Aos Fatos

Beto Barata/PR

Veja tudo o que já checamos sobre Temer

publicado em: 18 de maio de 2017, às 15h30


Em 12 de maio de 2016, o presidente Michel Temer chegava à Presidência interinamente após a destituição provisória de Dilma Rousseff, vitimada pela aprovação do processo de impeachment no Senado. No entanto, a crise de interlocução entre ambos gerara bem antes disso um embate retórico marcado por cartas em tom de desabafo e programas de governo extemporâneos.

Na última quinta-feira (18), um dia depois de reportagem do jornal O Globo tê-lo flagrado em conversa comprometedora com um dos donos da empresa JBS, Joesley Batista, Temer oscila no cargo.

Aos Fatos checou discursos e entrevistas relevantes do presidente ao longo dos últimos 20 meses. Confira o histórico do peemedebista e clique nas declarações para ir ao conteúdo original.


EXAGERADO

Essa gravação clandestina foi adulterada e manipulada com objetivos nitidamente subterrâneos e incluída do inquérito sem a devida e adequada averiguação.


IMPRECISO

Graças a essa gravação fraudulenta e adulterada especulou contra a moeda nacional. (...) Antes de entregar a gravação, comprou US$ 1 bilhão.


EXAGERADO

O Brasil, que já tinha saído da mais grave crise econômica da sua história, vive agora dias de incerteza.


VERDADEIRO

Esse senhor [Joesley Batista], nos dois últimos governos, teve empréstimos bilionários no BNDES para fazer avançar os seus negócios.


EXAGERADO

Depois do depoimento, podem conferir, [Joesley] disse que tinha inventado a história, que não era verdadeira.


EXAGERADO

Lembrem da acusação de que eu dera aval para comprar o silêncio de um ex-deputado. Não existe isso na gravação, mesmo tendo sido ela adulterada.


IMPRECISO

Já recuperamos o PIB, acabamos com a recessão, reduzimos a inflação, derrubamos a taxa de juros, estamos recuperando o emprego, liberamos mais de R$ 40 bilhões para os trabalhadores brasileiros.


IMPRECISO

O otimismo retornava e as reformas avançavam no Congresso Nacional.


IMPRECISO

Os indicadores de queda da inflação, os números de retorno do crescimento da economia e os dados de geração de empregos criaram esperanças de dias melhores.


EXAGERADO

A revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe de volta os fantasmas da crise política ainda de proporção não dimensionada.


FALSO

Um fato de grande importância é que cortamos gastos públicos sem sacrificar em nada a área social.


VERDADEIRO

Imaginávamos que só no fim do ano veríamos a inflação abaixo da meta, mas o ministro [da Fazenda, Henrique] Meirelles já disse que estamos em 4,08%.


IMPRECISO

Depois de muito tempo, demos reajuste de 12,5% ao Bolsa Família.

FALSO

Reformulamos e aumentamos o número de vagas do Fies.

IMPRECISO

Outro avanço da gestão muito importante foi conquistado com a nova lei de governança das estatais, que estabeleceu princípios rígidos de gestão e transparência.

EXAGERADO

A epidemia, ou as ameaças de epidemia, foram combatidas com muita eficiência, obtendo queda drástica este ano dos casos de dengue, chikungunya, microcefalia e febre amarela.

EXAGERADO

Quem está fazendo campanha [contra a reforma da Previdência] são aqueles que ganham 20, 15, 16 [mil reais], que tinham cinco anos a menos, para se aposentar.

FALSO

Homens e mulheres são igualmente empregados, [ainda que] com algumas restrições. Mas a gente vê em muitas reportagens, das mais variadas, como a mulher hoje ocupa um espaço executivo de grande relevância.

VERDADEIRO

Revalorizamos o Bolsa Família.

EXAGERADO

Aumentamos os recursos destinados à saúde no Orçamento de 2017.

EXAGERADO

Um Brasil mais próspero e menos desigual depende, ainda, de educação de qualidade. Essa é a convicção que nos levou a aumentar também os recursos destinados à educação em 2017.

EXAGERADO

Renovamos o financiamento estudantil.

EXAGERADO

Prestigiamos as ações de combate à seca no Nordeste e de mitigação de seus efeitos.

EXAGERADO
Retomamos o Minha Casa, Minha Vida.

VERDADEIRO

Lançamos o Criança Feliz e o Cartão Reforma.

IMPRECISO

O nosso risco Brasil que… e nós perdemos o grau de investimento, porque nós chegamos a 538 pontos negativos. Hoje, podem mandar examinar, está em 318 pontos negativos.

EXAGERADO

Então, no tocante ao Fies, você sabe que nesse ano nós ampliamos em 75 mil novas bolsas de estudo.

FALSO
Tanto não o desprezamos que nós revalorizamos em 12,5% depois de dois anos e dois meses que não havia revalorização [do Bolsa Família].

EXAGERADO

Eu dou o exemplo da Eletrobras que teve um aumento no valor de mercado nesses quatro, cinco meses, de 245%, a Petrobras de 145%.

EXAGERADO

Você sabe que nesse brevíssimo período, Mariana, você veja o que é o mercado. A Petrobras, que era uma empresa desajustada, e hoje começa a ficar a ajustada, o valor de mercado dela aumentou 145% nesses poucos meses. A Eletrobras, ela aumentou 200%.

EXAGERADO

Nós organizamos um Orçamento para o ano que vem que leva em conta o teto de gastos como se a Proposta de Emenda Constitucional tivesse sido aprovada. E quando você vai lá, você vê que nós aumentamos as verbas para saúde e educação.

EXAGERADO

A história de bolsas para o setor universitário, nós aumentamos em 75 mil vagas esse setor.

EXAGERADO
Dobramos o valor do financiamento para a classe média.

FALSO
Bolsa Família é importante. Revalorizamos, depois de dois anos e meio sem revalorização, em 12,5%.

VERDADEIRO
O tópico da Previdência Social é sempre tido como algo impopular. Mas não é, hoje. Até as pesquisas mostram isso. Uma diz que 65% da população é a favor da reforma da Previdência, até com limite de idade.

FALSO
Eu reitero que aquilo que disse seria exatamente o que eu fiz no passado e continuarei a fazer independentemente do que aconteça no domingo. (…) Não mudei um centímetro daquilo que falei no passado.

EXAGERADO
Até o programa “Uma Ponte para o Futuro”, aplaudido pela sociedade, cujas propostas poderiam ser utilizadas para recuperar a economia e resgatar a confiança, foi tido como manobra desleal.

IMPRECISO
Democrata que sou, converso, sim, senhora presidente, com a oposição. Sempre o fiz, pelos 24 anos que passei no Parlamento. Aliás, a primeira medida provisória do ajuste foi aprovada graças aos oito votos do DEM, seis do PSB e três do PV, recordando que foi aprovado por apenas 22 votos. Sou criticado por isso, numa visão equivocada do nosso sistema.