Aos Fatos

Nosso Método


Diariamente, jornalistas de Aos Fatos acompanham declarações de políticos e autoridades de expressão nacional, de modo a verificar se eles estão falando a verdade. Para isso, adotamos uma fórmula com sete etapas para realizar nossas checagens.

1

Selecionamos uma declaração pública.

 

2

Analisamos sua relevância.

 

3

Consultamos a fonte original para checar sua veracidade.

 

4

Consultamos fontes oficiais, para confirmar ou refutar a informação.

 

5

Consultamos fontes alternativas, que podem subsidiar ou contrariar dados oficiais. Registramos todas elas, de modo acessível, no texto.

 

6

Contextualizamos.

 

7

Classificamos a declaração com uma das cinco categorias: verdadeiro, impreciso, exagerado, falso ou insustentável.


Para chegar a qualquer conclusão, a checagem passa pelas mãos de ao menos um repórter e um editor. Ambos devem chegar a um veredito a respeito do selo que será concedido à declaração ou à informação checada. Se necessário, um terceiro jornalista da equipe fixa deverá ser consultado, para tirar a prova real.

Da mesma forma, não serão checadas opiniões e previsões, além de tópicos de pouca relevância para o debate público, como vícios de linguagem, questões de foro íntimo e afins.

Além disso, nossos jornalistas buscam subsidiar todas as nossas classificações de modo claro, objetivo e transparente. Se os dados não são públicos, abrimos. Se as informações não estiverem acessíveis de modo descomplicado, explicamos como chegar até elas. Se errarmos, corrigiremos e deixaremos isso claro em nossas reportagens.


Os selos são a marca registrada de Aos Fatos e o coração da nossa proposta. Cada um desses selos tem um significado particular. Veja como classificamos cada uma das declarações que checamos.

 

O emprego do selo VERDADEIRO é simples: a declaração é condizente com os fatos e não carece de contextualização.

 

 

Quando a afirmação recebe o selo IMPRECISO, significa que necessita de contexto para fazer sentido. Ou seja, em alguns cenários, é possível que a declaração em questão não se aplique.

 

 

O selo EXAGERADO é para aquelas declarações que não são totalmente mentirosas, mas que têm pouco amparo na realidade. Também são destinadas a afirmações sobre as quais faltam dados que atestem sua veracidade.

 

 

Se uma afirmação é mentirosa, ela recebe o selo FALSO. É simples. Basta que os dados disponíveis a contradigam de forma objetiva.

 

 

O selo INSUSTENTÁVEL se aplica àquelas declarações cujas premissas não podem ser refutadas nem confirmadas. Ou seja, serve para quando não há fatos que sustentem a afirmação.