Aos Fatos

Vídeos de desastres em Laos e em Mato Grosso são atribuídos a Brumadinho nas redes

Por Ana Rita Cunha

25 de janeiro de 2019, 20h02


Dois vídeos, um de acidente nas obras de hidrelétrica em Mato Grosso e outro de um desastre com uma barragem em Laos, têm sido atribuídos falsamente nas redes sociais ao rompimento da barragem de contenção de resíduos de minério da Vale, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Os vídeos circularam em contas pessoais no Twitter e, no Facebook, as publicações que reproduzem as informações enganosas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).

Publicações que compartilhavam o vídeo da tragédia de Laos como sendo referente ao desastre em Minas somavam mais de 11 mil compartilhamentos. O vídeo da hidrelétrica de Mato Grosso foi compartilhado no Twitter por mais de mil usuários. Em 2015, a mesma gravação foi atribuída ao desastre ambiental em Mariana (MG).

Confira abaixo os detalhes do que checamos.


FALSO

Rompimento da barragem lá em Brumadinho

Dois vídeos estão sendo falsamente atribuídos ao momento em que houve o rompimento da barragem, em Brumadinho, em Minas Gerais, na tarde desta sexta-feira (25).

Um dos vídeos mostra o desmoronamento de parte das obras de uma usina hidrelétrica no município de Sinop (MT). O incidente ocorreu em outubro de 2015 e não deixou feridos como informou a Sinop Energia, empresa controlado pela EDF, responsável pela obra. O vídeo foi feito por um funcionário da usina, segundo a empresa. Em 2015, essas imagens também foram falsamente atribuídas ao desastre de Mariana, quando houve o rompimento de barragens da Samarco, conforme checado à época pelo site E-farsas.

Outro vídeo falsamente atribuído ao incidente em Brumadinho mostra, na verdade, um desastre ocorrido no distrito de Phaxay, no noroeste da província Xieng Khouang, em Laos, país do sudeste asiático. Em setembro de 2017, a barragem de um reservatório de uma pequena hidrelétrica no rio Nam Ao Dam rompeu e inundou a região. O vídeo mostra o momento em que funcionários da empresa Intergroup, responsável pelo reservatório, tentam sair do local.