Aos Fatos

É falso que manifestante esfaqueou policial durante greve geral em SP

Por Bernardo Moura

14 de junho de 2019, 19h26


Não é verdade que um manifestante que participava da greve geral nesta sexta-feira (14) esfaqueou uma policial em São Paulo. O vídeo que embasa as publicações nas redes sociais com esta desinformação (veja um exemplo aqui) mostra crime ocorrido nesta quarta-feira (12) em Mogi das Cruzes, na Grande SP, sem qualquer relação com os protestos.

Na realidade, a polícia foi acionada para conter Marcelo Nogueira, de 48 anos, que estaria atirando pedras contra uma empresa e automóveis em uma via expressa de Mogi, segundo o boletim de ocorrência. Ao tentar imobilizá-lo com disparo de arma não letal, a tenente Beatriz Marandola foi surpreendida por Nogueira, que lhe desferiu uma facada no pescoço. Outros policiais atiraram contra o homem, que morreu no local. A tenente foi socorrida, levada ao hospital e passa bem.

No Facebook, posts que atribuem o episódio à greve geral começaram a circular no fim da tarde desta sexta-feira (14) e já reúnem ao menos 8.000 compartilhamentos no Facebook. As publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação disponibilizada pela rede social (entenda como funciona).

Confira abaixo, em detalhes, o que checamos.


FALSO

Policial é esfaqueada por grevista pró-Lula

"Manifestante" esquerdista agride PM feminina com uma facada no pescoço

Manifestação em São Paulo, baderneiro ataca policial com uma faca e atinge o pescoço, a policial passa bem. O vagabundo foi abatido.

Ao contrário do que afirmam dezenas de publicações nas redes sociais, o caso da policial que foi esfaqueada por um homem em via pública não ocorreu nesta sexta-feira (14) nem envolveu manifestantes ou participantes da greve geral realizada hoje em diversas cidades do país. Na verdade, o homem chama-se Marcelo Nogueira, de 48 anos, que, segundo familiares, sofria de distúrbios mentais em razão de um tumor no cérebro que não era possível ser removido.

No fim da tarde desta quarta-feira (12), em possível surto, Nogueira atirava pedras em uma empresa e em automóveis que trafegavam na Via Perimetral, em Mogi das Cruzes. A polícia foi acionada, mas, ao se aproximar do homem, foi ameaçada com uma faca grande de cozinha.

Para imobilizá-lo, a tenente Beatriz Marandola tentou efetuar um disparo com armamento não letal, mas foi surpreendida por Nogueira, que se jogou em cima dela e desferiu uma facada em seu pescoço (veja aqui o momento do ataque. As imagens são fortes). As informações constam no boletim de ocorrência.

Em seguida, policiais que participavam da ação dispararam contra o homem, que morreu no local. A tenente foi socorrida e levada para o Pronto Socorro do Hospital Luzia de Pinho Melo, onde o ferimento foi suturado. Ela recebeu alta nesta quinta-feira (13) e passa bem.

Referências:

1. G1
2. Sistema Costa Norte de Comunicação