Aos Fatos

Vídeo em que Haddad diz que 'a eleição acabou' é de 2016, não de agora

Por Alexandre Aragão

8 de outubro de 2018, 17h10


Uma publicação no Facebook tira de contexto um vídeo de 2016 em que o candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, afirma que “a eleição acabou, mas a campanha ainda não” e pede contribuições financeiras para pagar fornecedores. As imagens viralizaram desde a noite do último domingo (7), quando foi confirmado o segundo turno entre o petista e o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, porém o registro se refere, na verdade, à disputa de dois anos atrás, quando Haddad tentou a reeleição na Prefeitura de São Paulo e foi derrotado no primeiro turno por João Doria (PSDB).

O vídeo foi compartilhado em um perfil pessoal no Facebook e teve mais de 130 mil compartilhamentos e 2,5 milhões de visualizações. No texto, a usuária dá a entender que o vídeo é recente e que “Haddad diz que a eleição já acabou, agora pede dinheiro para os eleitores”. O conteúdo, denunciado neste domingo (7) por usuários do Facebook, foi marcado por Aos Fatos como DISTORCIDO na ferramenta de verificação disponibilizada pela rede social (entenda como funciona).


DISTORCIDO

Haddad diz que a eleição já acabou, agora pede dinheiro para os eleitores.

O vídeo que aparece na publicação é verdadeiro, mas foi gravado após a eleição de 2016, quando Haddad tentou a reeleição na Prefeitura de São Paulo e acabou derrotado pelo tucano João Doria. Ao fim daquela disputa, Haddad foi o mais endividado, como mostra esta reportagem da Folha de S.Paulo: ele havia deixado de pagar R$ 8,6 milhões em despesas.

O vídeo foi publicado originalmente em 18 de outubro de 2016 e ainda está no Facebook de Haddad, que afirma: “A eleição acabou, mas a campanha ainda não. E pra gente continuar defendendo as nossas propostas para educação, para a cidade, para o país, a gente precisa encerrar a campanha. E essa campanha foi muito diferente do ponto de vista de financiamento. E nós temos ainda alguns profissionais que precisam receber pelo trabalho que fizeram, trabalho dedicado, ao longo da campanha. E para isso eu conto com a sua colaboração.”

Desde que está no ar, o vídeo original teve 317 mil visualizações, muito menos que as 2,5 milhões de visualizações que a versão distorcida teve. Na maioria dos cerca de 250 comentários os usuários acreditam que o vídeo é deste ano. Esta reportagem do G1, publicada na época, registra que Haddad postou o vídeo e fala sobre a dívida de campanha do petista. Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, publicada em dezembro de 2016, afirma que a dívida chegou a gerar atritos entre Haddad e a cúpula do PT, que, segundo o texto, não trataria a dívida como prioridade.