Aos Fatos

Quadrado na embalagem de pasta de dente não indica origem de ingredientes

Por Luiz Fernando Menezes

30 de agosto de 2019, 13h49


É falsa a informação de que um quadrado ou um retângulo presentes na parte inferior dos tubos de pasta de dente determinariam a origem dos ingredientes do produto, como querem fazer crer publicações nas redes sociais (veja aqui). Os símbolos nada mais são do que marcas de impressão. Eles indicam à máquina de envasamento onde será feito o corte da embalagem, o que permite centralizar a estampa do creme dental.

Esta desinformação não é nova: já circulou e foi desmentida em vários idiomas. Ainda assim, no Facebook, uma versão dela em português já acumulava ao menos 24 mil compartilhamentos até a manhã desta sexta-feira (30). Esta publicação e outras com o mesmo conteúdo enganoso foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

COMO É SUA PASTA DE DENTE? Significado de cada cor: Verde = Natural. Azul = Natural + medicinal. Vermelho = Natural + componentes químicos. Preto = Somente componentes químicos.

Circula em publicações nas redes sociais que a cor do quadrado presente na parte inferior das embalagens de pastas de dente indicaria se os ingredientes do produto são naturais ou químicos. Isso, porém, não é verdade. De acordo com a Colgate, uma das maiores fabricantes de cremes dentais, o símbolo é apenas uma marca ocular para a máquina que realiza o envasamento do produto. O quadrado — ou retângulo — é identificado pelo equipamento, que, a partir dele, determina onde será feito o corte da embalagem para que a estampa fique centralizada.

A cor do quadrado também não tem relação com o conteúdo do produto. Ela pode ter um tom que já esteja presente na estampa da embalagem ou diferentes contrastes para que a máquina consiga efetuar a leitura. Veja, abaixo, como funciona o processo:

Além disso, é importante ressaltar que a maioria das pastas de dentes tem ingredientes semelhantes, como umectantes, compostos com ação detergente e agentes de sabor.

A peça de desinformação, que já aparece nas redes há anos, circulou no Brasil em 2013, tendo sido desmentida pelo E-farsas e também nas redes de outros países, quando foi checada por sites como Healthline, Hoax Slayer, Snopes, Maldita Ciencia e Colombia Check. Desta vez, a informação falsa também foi verificada pela AFP.

Em novembro do ano passado, Aos Fatos desmentiu uma desinformação semelhante, de que marcas de impressão nas embalagens de leite longa vida indicariam que o produto fora recolhido e reprocessado pelo fabricante para ser novamente vendido aos supermercados.

Referências:

1. Colgate
2. Mouth Health.org