Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Promotoria não decretou prisão de jovem de 12 anos que atirou em garimpeiro

Por Luiz Fernando Menezes

3 de outubro de 2019, 15h10


É falsa a informação de que um promotor pediu a prisão de uma jovem de 12 anos que, ao se defender de um estupro, atirou em um garimpeiro que havia invadido a casa de seus pais no Mato Grosso. Segundo a Polícia Militar, a menina realmente disparou contra o invasor do sítio de sua família em Alta Floresta, mas não há como confirmar a tentativa de estupro pois ela não prestou esclarecimentos. O MP-MT (Ministério Público do Estado do Mato Grosso) também informou que a adolescente não foi apreendida e que não há nenhuma decisão judicial sobre o caso.

A notícia enganosa (veja aqui) foi publicada por sites como o Painel Central e páginas no Facebook, acumulando mais de 18.000 compartilhamentos até a tarde desta quinta-feira (3). Elas trazem ainda uma foto que não retrata a adolescente. Todas as publicações foram marcadas por Aos Fatos com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Promotor manda prender menina de 12 anos que se defendeu de estupro e atirou em criminoso que invadiu o sítio de seus pais.

De acordo com peça de desinformação que circula nas redes, a promotoria de Alta Floresta (MT) teria pedido a prisão de uma menina de 12 anos que teria atirado em um garimpeiro que invadiu a propriedade de seus pais. Segundo a publicação, ao disparar a arma, a adolescente se defendia de um estupro. Publicada por sites, perfis pessoais e até por figuras públicas, essa versão de um caso que ocorreu no dia 29 de setembro, porém, traz uma série de informações falsas.

Naquele dia, uma adolescente de 12 anos atirou em um garimpeiro quando ele entrou na propriedade de sua família, na zona rural de Alta Floresta (MT). De acordo com notícias sobre o caso, o homem trabalhava em um garimpo nos fundos do sítio, disse conhecer o pai da adolescente e que iria entrar na propriedade para tomar um banho.

Não é verdade que a promotoria pediu a prisão imediata da adolescente. O MP-MT (Ministério Público do Estado do Mato Grosso), no dia 2 de outubro, classificou a informação como “fake news”: “não existe nenhuma manifestação ministerial ou decisão judicial sobre o caso, embora as notícias falsas digam o contrário”.

Ainda segundo o MP-MT, a versão oficial é “que um rapaz de 27 anos adentrou no sítio da família da adolescente, que efetuou dois disparos de arma de fogo na direção daquele. Ele foi encaminhado ao hospital e a adolescente não foi encontrada para prestar informações. Como o caso envolve adolescente, há um sigilo imposto pela lei para a proteção do menor de 18 anos”.

O 9º Comando Regional da PM, contatado por Aos Fatos via telefone, disse que não é possível também falar sobre uma tentativa de estupro, uma vez que a menina ainda não prestou depoimento.

Além disso, a foto utilizada pelas publicações não tem relação com o caso. A mesma imagem pode ser encontrada nas redes desde abril em postagens sobre uma adolescente de 15 anos que participava de um golpe em Macapá.

A peça de desinformação foi publicada também por figuras públicas, como o procurador da República Ailton Benedito, recentemente nomeado para a secretaria de Direitos Humanos da PGR (Procuradoria-Geral da República). Benedito, procurado por Aos Fatos, disse, via e-mail, que "foi vítima de mais uma lamentável 'fake news', como foram diversas outras pessoas". Ele deletou a publicação.

O e-Farsas também desmentiu esta notícia falsa.

Referências:

1. G1
2. MPMT
3. SelesNafes
4. Correio Braziliense