Aos Fatos

Preparando-se para o pior: como estar pronto para o próximo grande 'hoax'

Por Daniel Funke

16 de abril de 2018, 18h18


Este manual foi produzido pela International Fact-Checking Network por ocasião do Dia Internacional do Fact-Checking, em 2 de abril.


Depois do estouro de uma grande notícia, a desinformação é inevitável.

Durante eventos como furacões, falsas projeções meteorológicas circulam nas redes sociais. Após um tiroteio em massa, informações fraudulentas sobre a pessoa ou pessoas responsáveis pelo crime ​​são comuns. E, ao longo das eleições, não faltam memes de ataque a candidatos e de teorias da conspiração.

Porém, ainda que cada grande episódio tenha seu próprio conjunto de notícias falsas, muitas vezes falta originalidade. Isso porque a desinformação costuma ser reciclada durante os grandes eventos.

No tiroteio em Parkland, na Flórida (EUA), o responsável identificado erroneamente foi o mesmo identificado em vários outros tiroteios recentes. A mesma imagem falsa de tubarão roda pela internet em todo furacão.

Essas farsas ainda têm um grande alcance — e a maioria das redações não está preparada para enfrentá-las.

Por isso, aqui está uma lista de dicas para redações que querem se preparar para o próximo ataque de desinformação relacionada a notícias de última hora.

1

Aprenda a navegar no Reddit e no 4chan. Identifique canais que frequentemente publicam teorias da conspiração, como o /r /TheDonald, e cheque-os quando surgem grandes notícias quentes. A maioria dos hoaxes começa nessas plataformas e monitorá-las é a melhor maneira de detectar farsas antes de compartilhá-las acidentalmente.

2

Instale extensões de navegador que ajudarão você a desmascarar conteúdo falso mais rapidamente. O InVid é útil para verificar vídeos e imagens, enquanto o TinEye é bom para pesquisar imagens na web.

3

Ao desmascarar fraudes on-line, salve os perfis de redes sociais monitorados e outros materiais para que você não os perca. Faça prints. Muitas vezes esses elementos são retirados rapidamente do ar depois que uma checagem é postada.

4

Acesse ferramentas como Signal e CrowdTangle do Facebook. Elas são gratuitas, mas você precisa pedir permissão para acessá-las. Depois, atribua alguém da sua equipe a função de monitorá-las e observar os conteúdos que são tendências — estar preparado é fundamental.

De Jane Lytvynenko, repórter do BuzzFeed News: “Hoaxes demoram muito menos tempo para serem desmentidas do que informações reais para serem acreditadas. Então, em termos de eficiência, se você vir algo por aí, se aprender como usar essas ferramentas e como desmascará-las com antecedência, isso é algo que você já pode tirar do caminho”.

5

Realize treinamento de funções de pesquisa avançada em plataformas de mídia social e de como procurar dados sobre a administração de sites usando ferramentas como Whois. Fazer essas coisas não é complicado, e manter-se atualizado ajudará sua equipe a checar mais rapidamente.

6

Se puder, designe uma pessoa da sua redação cujo trabalho será procurar fraudes durante os cenários de breaking news. Pode ser uma pessoa da sua equipe de mídia social, que provavelmente já possui as ferramentas necessárias, ou apenas a criação de um canal no Slack ou um bate-papo em grupo. Veja um guia com dicas sobre como fazer isso.

7

Identifique quais canais de mídia social e outros recursos on-line você pode usar para cruzar referências de informações publicadas em tempo real. Não crie melhores práticas que incentivem a publicação sobre qualquer outra coisa. Sempre verifique primeiro.

8

Tenha uma estratégia para lidar com o assédio virtual. Muitas vezes, os repórteres que cobrem grandes eventos receberão um fluxo constante de insultos e ataques via redes sociais e e-mail, dificultando o trabalho deles. De Lytvynenko:

“Tenha uma estratégia de backup se uma pessoa estiver sendo assediada em sua equipe. Às vezes nós não temos o tempo ou a saúde mental para lidar com essas coisas no meio de uma situação de notícias urgentes.”

9

Considere fazer um exercício em equipe. Crie um cenário de notícias de última hora e veja como o seu plano de checagem funciona em tempo real, depois use essas lições para refiná-lo. "Você não quer deixar para aprender como combater uma farsa no momento em que ela acontece", disse Lytvynenko.

10

Fique atento para informações errôneas que vêm de políticos e outros funcionários públicos. Às vezes, eles amplificam rumores ou conspirações que encontraram nas mídias sociais antes de receber informações confirmadas.

Tem uma dica que não está na lista? Envie para nós em factchecknet@poynter.org.


Tradução: Bárbara Libório, do Aos Fatos
Revisão: Tai Nalon, do Aos Fatos