Aos Fatos

Número de focos de queimadas na Amazônia em 2019 não é o menor desde 1998

Por Amanda Ribeiro

23 de agosto de 2019, 14h26


Não é verdade que os dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) indiquem que o número de focos ativos de queimadas na região amazônica seja o menor desde 1998, como afirmam publicações que circulam nas redes sociais. Apesar de apresentarem um gráfico com números reais do órgão, as postagens (veja aqui) erram ao estabelecer uma comparação entre os números registrados entre janeiro e agosto de 2019 com os aferidos entre janeiro e dezembro dos anos anteriores.

Em comparação que considere o mesmo período (o intervalo entre janeiro e agosto), é possível observar que o número de focos de incêndio na Amazônia em 2019 é superior ao verificado em 2018 e 2017, por exemplo.

Difundida principalmente no Twitter, a publicação foi compartilhada cerca de 4.600 vezes na rede social. No Facebook, onde também circulou em perfis pessoais, as publicações tiveram cerca de 100 comparilhamentos, todas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da plataforma (veja como funciona).


FALSO

Site do Inpe. Em 2019 é o ano de MENOR queimada desde 1998!!!

Com números reais do Inpe apresentados em um gráfico, publicações que circulam nas redes sociais argumentam que a quantidade de focos de queimadas na Amazônia em 2019 é a menor desde 1998. No entanto, os dados apresentados na série histórica mostram apenas oito meses de 2019 (janeiro a 21 de agosto) e 12 meses completos dos anos anteriores. Para que a comparação fosse correta, seria preciso considerar os números de períodos equivalentes.

Quando observados os dados do Inpe de janeiro a julho (último mês completo deste ano), 2019, com 15.924 focos de queimadas na Amazônia, já é o ano com maior número desde 2016, quando foram registrados 17.993. Em comparação com 2018, o número deste ano já apresenta um crescimento de 35,6%.

Mesmo com o mês incompleto, agosto de 2019 também tem o maior número de focos de queimadas para o mês desde 2010. De janeiro ao último dia 22, foram registrados 39.601 focos de incêndio na Amazônia. Esse total é superior ao registrado nos oito primeiros meses completos do ano desde 2010.

Também não é correto afirmar que as queimadas deste ano estejam em consonância com a média histórica. Considerando os valores dos sete primeiros meses fechados do ano, chegamos a um total de 15.924 focos de incêndio. A soma é maior do que a média registrada nos últimos 20 anos, que é de 14.197.

No Twitter, um dos disseminadores da gráfico foi o empresário catarinense Luciano Hang, cuja publicação foi retuitada ao menos 600 vezes. No Facebook, deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) também fez postagem semelhante e obteve mais de 4.000 compartilhamento. Aos Fatos entrou em contato com os dois para que comentassem a publicação, mas não obteve resposta até a publicação da reportagem.

Referência:

1. Inpe