Aos Fatos

Novas fotos que mostram agressor de Bolsonaro ao lado de Lula são montagens

Por Alexandre Aragão

10 de setembro de 2018, 14h40


Duas imagens que estão circulando no WhatsApp e no Facebook que retratam o homem acusado de agredir o candidato Jair Bolsonaro (PSL) ao lado do ex-presidente Lula (PT) são montagens. São dois novos casos de adulteração de imagem além daquela em um ato político em Curitiba que, como mostrou Aos Fatos na última sexta-feira (7), tentou ligar Adélio Bispo de Oliveira ao petista.

Conteúdos com esse teor foram marcados como FALSOS na ferramenta de verificação do Facebook após alerta de usuários (entenda como funciona). Desde quinta-feira (6), Aos Fatos checou diversas informações acerca do ataque ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora (MG). Leia a cobertura completa aqui.

Confira abaixo, em detalhes, o que checamos.


FALSO

Fotos mostram homem que atacou Bolsonaro na companhia de Lula

São montagens e, portanto, FALSAS, duas imagens que retratam o responsável pelo ataque a Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, ao lado de Lula. As duas fotos originais são de autoria do fotógrafo Ricardo Stuckert, do Instituto Lula e foram alteradas digitalmente para colocar o rosto do agressor no lugar de outras pessoas.

Uma delas foi publicada pelo PT no Facebook, em 6 de abril, e mostra Lula ao lado de lideranças do PC do B: a deputada federal Jandira Feghali, a deputada estadual Manuela D’Ávila e o ex-ministro Orlando Silva, cujo rosto foi substituído pelo de Adélio na montagem. A versão falseada da imagem teve 120 compartilhamentos no Facebook desde o último sábado (8).

Veja a diferença entre a foto original e a montagem abaixo.

A segunda imagem, também de Stuckert, aparece no site oficial do ex-presidente Lula em uma publicação de 1º de setembro, antes do ataque à faca contra Bolsonaro.

Uma busca reversa na ferramenta Google Imagens mostra que a foto original circula pelo menos desde março de 2016. A montagem coloca o rosto de Adélio no lugar do rosto de um segurança do petista, que o acompanhava em uma agenda de rua.

Veja, abaixo, a comparação entre ambas as fotos.

A versão adulterada teve mais de 7.000 compartilhamentos no Facebook desde a última sexta-feira (7) e, a partir dos comentários, é possível perceber que muitos usuários acreditaram que a foto fosse verdadeira. Não é.