Aos Fatos

Não é verdade que pimentões podem abrigar vermes mortais

Por Amanda Ribeiro

6 de setembro de 2019, 14h43


Não é verdade que foi identificado um novo tipo de verme que parasita pimentões e que, se ingerido, pode levar à morte, como sustentam publicações que circulam nas redes sociais (veja aqui). Além de inexistirem registros científicos de tal espécie, o verme que aparece na foto que tem sido veiculada junto aos posts é um nematomorfo, que parasita insetos e é inofensivo para seres humanos.

Compartilhadas por páginas e perfis pessoais no Facebook em português e em inglês desde o fim de agosto, as publicações acumulavam ao menos 700 mil compartilhamentos até a tarde desta quinta (5). Todas elas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (entenda como funciona).


FALSO

Gente, cuidado com o pimentão. Esse verme chama Simla Mirch. Um novo verme que vive em áreas molhadas do corpo também pode causar dor e até vir a matar, eventualmente..

Publicações nas redes sociais usam o termo “shimla mirch” (ou “simla mirch”), que significa “pimentão” em hindu, para anunciar a descoberta de um novo tipo de verme em pimentões que seria mortal a seres humanos. Mas Aos Fatos constatou que essa espécie não existe em registros científicos.

A confusão pode ter sido causada por erro na tradução de postagens de usuários indianos, cujos textos diziam “Cuidado com o ‘shimla mirch’. Novo tipo de verme. Corte de maneira apropriada, cheque e cozinhe”.

De acordo com o Ministério da Saúde, que desmentiu a notícia falsa, não há evidências sobre vermes em pimentões que causem doenças ou mesmo a morte em seres humanos. Ainda segundo o ministério, não é possível determinar com certeza nem mesmo se a larva se desenvolveu dentro da hortaliça ou se foi inserida apenas para a gravação do vídeo.

Segundo o coordenador de Produção Integrada de Pimentão da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Jorge Anderson Guimarães, o vídeo exibe uma provável contaminação de um pimentão por vermes nematomorfos na Índia.

“Esses vermes são parasitas de insetos que devem ter atacado o fruto do pimentão e morrido, permitindo que o verme que habitava as entranhas do inseto completasse seu ciclo de vida e emergisse no interior do fruto. O verme adulto é de vida livre e habita ambientes aquáticos como riachos, lagos, etc”, afirmou.

Ainda de acordo com Guimarães, a situação é “fruto do mais puro acaso da natureza e não traz nenhum perigo para os consumidores do produto”. Ressalta, também, que os sistemas de cultivo de pimentão que adotam boas práticas agrícolas e usam água de qualidade para irrigação, caso do Brasil, não estariam sujeitos a esse tipo de contaminação.

De qualquer maneira, o especialista recomenta sempre checar a procedência dos alimentos e realizar os procedimentos de limpeza e sanitização antes de ingerir. Isso ajuda a evitar a contaminação por outros tipos de verme, como lombrigas, além de microrganismos como amebas, coliformes e salmonelas.

Referências:

1. Ministério da Saúde