Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Não é o sítio de Atibaia que aparece em vídeo da campanha de Lula em 2002

Por Amanda Ribeiro

29 de novembro de 2019, 17h02


Uma propaganda eleitoral do ex-presidente Lula (PT) na campanha de 2002 tem sido veiculada nas redes sociais fora de contexto (veja aqui), como se fosse uma prova de que o petista seria dono do sítio em Atibaia (SP) que lhe rendeu condenação no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4º Região) nesta quarta-feira (28). A propriedade mostrada nas imagens, porém, é o sítio Los Fubangos, em São Bernardo do Campo (SP), que pertence a Lula desde os anos 1990.

O vídeo, que circula no Facebook e no YouTube, começou a ser compartilhado em contexto enganoso ainda em 2016 e ganhou novo fôlego após o julgamento no TRF-4. No Facebook, posts com a desinformação já reuniam ao menos 10 mil compartilhamentos nesta quinta-feira (28) e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Vídeo gravado para a campanha presidencial de 2006 mostra Dona Marisa e Lula falando sobre o sítio de Atibaia

Um trecho de uma propaganda eleitoral do PT nas eleições presidenciais de 2002 tem sido compartilhado fora de contexto para afirmar que o ex-presidente Lula e sua esposa, Marisa Letícia (1950-2017), teriam admitido serem donos do sítio em Atibaia (SP). A propriedade mostrada nas imagens, porém, é o sítio Los Fubangos, em São Bernardo do Campo (SP). A peça publicitária também não foi exibida na campanha de 2006, como afirmam os posts checados.

Na época em que a propaganda eleitoral foi gravada e exibida, o sítio Santa Bárbara de Atibaia ainda não havia sido adquirido por Fernando Bittar e Jonas Suassuna, sócios de Fábio Luís da Silva, um dos filhos de Lula, em empresas como a G4 Entretenimento e Tecnologia. Tampouco era frequentado pelo petista e por sua família.

A compra da propriedade foi oficializada em 2010, último ano do mandato do petista. Apesar de o imóvel pertencer formalmente aos dois, o MPF (Ministério Público Federal) alega que Lula seria o verdadeiro dono do local. O ex-presidente foi condenado na última quarta-feira (27) por recebimento de propinas das construtoras OAS e Odebrecht por meio de reformas, em 2010.

Já o sítio Los Fubangos foi adquirido por Lula em 1992 em parceria com família Higuchi, que detinha a maior parte da propriedade: 64%, ante 32% do petista e de Marisa Letícia. A família do ex-presidente comprou o restante do imóvel em 2016. O sítio era frequentado com regularidade por Lula e parentes antes da ascensão à Presidência da República.

As imagens com a falsa atribuição começaram a circular ainda em 2016, quando foram publicadas na página do Facebook do então deputado federal Bruno Covas. À época, a informação foi desmentida pela assessoria de Lula em nota publicada também no Facebook.

O conteúdo voltou a ser compartilhado no ano seguinte, quando foi checado pelo Boatos.org e o E-Farsas.

Referências:

1. UOL
2. O Globo
3. Época