Aos Fatos

Não é o militar preso na Espanha que aparece em foto com Flávio Bolsonaro

Por Bruno Fávero

28 de junho de 2019, 17h35


O homem que aparece ao lado do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) em uma imagem que vem circulando nas redes sociais é o suplente de deputado estadual Sargento Da Silva (PSC-RJ), não o militar brasileiro preso com 39 quilos de cocaína em um aeroporto da Espanha na terça-feira (25), como algumas postagens sugerem (veja aqui).

A desinformação foi publicada perfis pessoais do Facebook e acumulava cerca de 3.000 compartilhamentos até a tarde desta sexta (28). Todas as postagens com este conteúdo foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

E agora é montagem??? Esse é o militar que foi pego com 39 kg de cocaína e quem é esse outro de terno, alguém conhece???

Ao contrário do que afirmam publicações que circulam nas redes sociais, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) não aparece em foto com o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel da Silva Rodrigues, preso na Espanha na terça-feira (25) após ser flagrado transportando 39 kg de cocaína em avião da comitiva presidencial do Brasil. Quem está na imagem é o policial militar e suplente de deputado estadual Sargento Da Silva (PSC-RJ).

Da Silva, cujo nome completo é Eduardo Da Silva Marques Junior, foi candidato em 2018, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Em seu perfil no Facebook, ele também aparece em um vídeo com o presidente Jair Bolsonaro e em outras fotos com Flávio. A imagem que tem sido usada em posts nas redes foi publicada originalmente no perfil do suplente no último dia 30 de abril:

Desde que esse caso foi noticiado, desinformações sobre o militar preso na Espanha têm sido publicadas nas redes sociais e desmentidas por Aos Fatos.

Já foi publicado que o militar é filiado ao PT e, em outra postagem, ao PSL – ele não está no quadro de filiados de nenhum dos dois partidos.

Em outro texto, o deputado Sóstenes Cavalcante, que aparecia em uma foto com o presidente Jair Bolsonaro, foi erroneamente identificado como o sargento da Aeronáutica.

Referência:
1. TSE