Aos Fatos

Imagem que mostra pesquisa Ibope em que Haddad estaria em 1º lugar é falsa

Por Alexandre Aragão

5 de setembro de 2018, 14h10


Uma imagem que mostra o candidato a vice-presidente do PT, Fernando Haddad, em primeiro lugar em uma pesquisa de intenção de voto do Ibope, à frente de Jair Bolsonaro (PSL), é falsa e pode ter sido alterada digitalmente. A fotografia, tirada de uma tela de computador, mostra também um logotipo da TV Globo, a fim de demonstrar que haveria uma versão televisionada da pesquisa pela emissora, mas o canal não divulgou nenhuma pesquisa do Ibope com Haddad em primeiro lugar. Além disso, o logo da TV inserido na imagem é diferente do que é comumente televisionado.

A imagem viral foi compartilhada no Facebook numa página pessoal e denunciada por usuários da rede social. A publicação foi marcada por Aos Fatos com o selo FALSO na ferramenta de verificação do Facebook (entenda como funciona).

Leia abaixo, em detalhes, o que Aos Fatos checou.


FALSO

Pesquisa Ibope/Globo mostra Haddad em primeiro com 34% das intenções

O Ibope registrou no TSE uma pesquisa para intenção de voto à Presidência em 29 de agosto, dois dias antes do julgamento sobre a candidatura de Lula, que aconteceu na sexta-feira passada (31). A intenção era divulgar o resultado da pesquisa nesta terça-feira (4). Após a decisão que o TSE tomou no dia 31, porém, o instituto desistiu de publicar a pesquisa por receio de descumprir a Lei Eleitoral.

Na terça à noite, o instituto publicou uma nota em que afirma que não divulgaria o resultado da pesquisa porque o questionário registrado no Tribunal Superior Eleitoral incluía um cenário com o ex-presidente Lula (PT) que não foi testado em campo. A Justiça Eleitoral determina que as pesquisas de intenção devem ser executadas exatamente como foram registradas.

Como não realizou um dos cenários que havia registrado junto ao TSE, o Ibope decidiu consultar o tribunal sobre se pode ou não divulgar a pesquisa. “Na manhã de sábado, antes da realização da pesquisa, e para estar de acordo com o julgamento e as determinações do TSE, o Ibope não pesquisou o cenário com Lula, diferentemente do que constava do registro da pesquisa, aplicando apenas o cenário alternativo, tendo Haddad como candidato”, disse o instituto em nota, que foi publicada no site do jornal O Estado de S. Paulo e lida ao vivo no Jornal Nacional, da TV Globo. Ambos os veículos pagaram R$ 231 mil pela pesquisa, de acordo com o registro do Ibope no TSE.

Na última pesquisa divulgada pelo Ibope, em 20 de agosto, Haddad aparece na quinta colocação no cenário em que substitui Lula como candidato do PT, com 4% das intenções, numericamente atrás de Jair Bolsonaro (PSL, 20%), Marina Silva (Rede, 12%), Ciro Gomes (PDT, 9%) e Geraldo Alckmin (PSDB, 7%). Haddad também está tecnicamente empatado com Alvaro Dias (Podemos, 3%) e todos os candidatos que marcaram 1% das intenções: Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU) e Guilherme Boulos (PSOL).

A publicação com a montagem teve cerca de 700 compartilhamentos no Facebook e também circulou no WhatsApp. Aos Fatos questionou o usuário sobre a origem da informação e ele disse para a reportagem investigar outras páginas: “Vai checar o MBL então, passar bem!”.

Um dos indícios que mostram que a imagem pode ter sido montada é que o logo da TV da imagem falsa é em um formato diferente daquele que a TV Globo normalmente veicula. Na versão falsa, é branco e sólido. Na versão convencional, é uma marca d'água transparente.

O Ibope disse ainda na nota que “tão logo o TSE se pronuncie a respeito, o Ibope informará o público e, consoante com a decisão da corte, liberará ou não os resultados”.

Atualização. Nesta quarta-feira (5), o ministro do TSE Luiz Felipe Salomão afirmou que, segundo a lei, o TSE está impedido de responder a consultas durante o período eleitoral. Diante disso, diz nota divulgada pelo Ibope, "o Ibope decidiu liberar os resultados da pesquisa para divulgação, decisão que contou com o apoio dos contratantes TV Globo e o 'Estado de S.Paulo'".

Segundo o instituto, a divulgação foi feita "convicto de que agiu de boa fé e dentro da lei, e, ainda, no intuito de não privar o eleitor de informações relevantes sobre a situação atual das intenções de voto na eleição presidencial". O resultado é o seguinte:

* Esta reportagem foi atualizada às 23h de 5 de setembro de 2018 para acrescentar os dados da pesquisa Ibope real.