Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Imagem de incêndios na Austrália foi feita por artista, não pela Nasa

Por Luiz Fernando Menezes

6 de janeiro de 2020, 13h55


Uma imagem que supostamente mostra o alcance dos incêndios que ocorrem na Austrália desde meados de dezembro tem circulado nas redes sociais (veja aqui) como se tivesse sido registrada pela Nasa (agência espacial americana). No entanto, ela é uma visualização produzida pelo artista americano Anthony Hearsey, que compilou dados da agência sobre todos os incêndios ocorridos no país durante um mês e, conforme ele mesmo explicou, exagerou na escala usada para mostrar os focos de fogo.

Hearsey publicou a imagem em sua conta no Instagram no último domingo (5) e afirmou que ela foi produzida a partir dos dados do sistema FIRMS (Fire Information for Resource Management System — Sistema de Informações sobre Incêndios para o Sistema de Gerenciamento de Recursos, em português), da Nasa. Porém, ele uniu em uma só imagem todos os focos de incêndio que foram registrados entre 5 de dezembro de 2019 e 5 de janeiro de 2020. Ou seja, não são incêndios simultâneos.

Descontextualizada e falsamente atribuída à Nasa, a imagem tem sido difundida por perfis pessoais e páginas no Facebook, onde soma mais de 1.500 compartilhamentos até a tarde desta segunda-feira (6). Todas elas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


FALSO

A imagem acima vem circulando nas redes sociais com a informação de que seria uma visualização em 3D feita pela Nasa para mostrar os incêndios que ocorrem na Austrália. Porém, ela não foi produzida pela agência espacial americana, mas pelo fotógrafo e artista Anthony Hearsey, que compilou em apenas uma visualização todos os focos de incêndio ocorridos em um mês no país.

Hearsey publicou a imagem em seu Instagram no dia 5 de janeiro e explicou que a produziu com base em dados de satélites da Nasa divulgados durante um mês pelo FIRMS (Fire Information for Resource Management System — Sistema de Informações sobre Incêndios para o Sistema de Gerenciamento de Recursos, em português). Segundo ele, no entanto, nem todas as áreas retratadas ainda estão com focos ativos de incêndio e “a escala está um pouco exagerada devido ao brilho da renderização”.

A informação falsa sobre a visualização produzida por Hearsey também vem circulando nas redes em língua inglesa e foi checada pelo site americano Snopes.

Incêndios na Austrália. Os incêndios que afetam a Austrália já devastaram ao menos 60 mil quilômetros quadrados, mataram 23 pessoas e destruíram mais de 1.500 residências, segundo informações publicadas no dia 4 de janeiro.

De acordo com especialistas, a principal causa dos incêndios é a temperatura recorde registrada no país (no dia 18 de dezembro, a média máxima foi de 41,9ºC) aliada à falta de chuva e aos ventos fortes, que facilitaram o alastramento do fogo.

A Nasa chegou a publicar imagens dos incêndios em seu Twitter oficial. A mais recente, postada no dia 3 de janeiro, mostra uma comparação entre duas fotos de satélite do sudeste australiano — uma do dia 24 de julho de 2019 e outra do dia 1º de janeiro de 2020.

Referências:

1. Anthony Hearsey.com
2. G1
3. EBC
4. BBC