Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Homem que segura arma ao lado de Dirceu em foto não é pai de presidente da OAB

Por Luiz Fernando Menezes

30 de julho de 2019, 17h44


O homem que segura uma arma ao lado do ex-ministro José Dirceu em foto que circula nas redes sociais não é Fernando Augusto Santa Cruz, pai do presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz (veja aqui). A imagem retrata, na verdade, Herwin de Barros, um dos policiais que participou da prisão de Dirceu, então líder estudantil, em Ibiúna (SP), em 1968.

A informação falsa, que consta em legenda que acompanha a foto, já acumula mais de 9.200 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta terça-feira (30). Todas as publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Esse ao lado de José Dirceu é Fernando Santa Cruz, pai do atual presidente da OAB Nacional.

Não é Fernando Augusto Santa Cruz, pai do presidente da OAB (Ordem dos Advogados), Felipe Santa Cruz, quem aparece com uma arma ao lado de José Dirceu em foto difundida nas redes sociais. O homem na imagem é Herwin de Barros, policial que realizou a prisão de Dirceu em 1968, em Ibiúna (SP), durante congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes).

Outra imagem da mesma ocasião, registrada por Alfredo Rizzutti, do Estadão, pode ser vista abaixo:

Dirceu foi um dos 15 presos políticos libertados em troca da soltura do embaixador americano Charles Burke Elbrick, sequestrado em setembro de 1969 por militantes do MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro) e da ALN (Ação Libertadora Nacional).

Fernando Augusto Santa Cruz, de fato, foi um militante da APML (Ação Popular Marxista-Leninista) durante o regime militar, mas o Aos Fatos não encontrou registros de que ele tenha participado da guerrilha. Fernando foi preso no Rio de Janeiro no dia 22 de setembro de 1978.

Esta é a segunda checagem que Aos Fatos faz de uma desinformação sobre Fernando Santa Cruz desde que o presidente Jair Bolsonaro disse, na segunda-feira (29), que ele teria sido morto pela cúpula da Ação Popular. Essa informação é falsa: segundo documentos da CNV (Comissão Nacional da Verdade) e da Comissão de Mortos e Desaparecidos do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Fernando foi preso e morto pelo Estado durante o regime militar.

Uso indevido de marca. Após a publicação desta checagem, algumas peças de desinformação com o logo do Aos Fatos começaram a circular nas redes sem indicação de que tratava-se de um boato.

Referências:

1. Folha de S.Paulo (Fontes 1 e 2)
2. Estadão
3. FGV
4. O Globo
5. Aos Fatos
6. Revista IstoÉ


Esta checagem foi atualizada às 15h24 do dia 31 de julho de 2019 para acrescentar a identidade do policial.