Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Governo não iniciou cadastro para 'auxílio-cidadão' de R$ 200 contra coronavírus

Por Luiz Fernando Menezes

23 de março de 2020, 18h12


Mensagens compartilhadas por WhatsApp enganam ao dizer que o governo federal iniciou o cadastro para um “auxílio-cidadão” de R$ 200 por conta da pandemia do novo coronavírus (veja aqui). O texto tem sido acompanhado de links que podem ser usados para roubar dados pessoais e redirecionar usuários para sites suspeitos. A informação falsa já foi desmentida pelo Palácio do Planalto e pelos ministérios da Cidadania e da Economia.

Três endereços diferentes que acompanhavam a mesma desinformação foram enviados por leitores ao Aos Fatos pelo WhatsApp, mas já estão fora do ar. Devido à natureza da rede social, não é possível estimar o alcance do conteúdo. Porém, segundo o dfndrLab, laboratório especializado em segurança digital, mais de 276 mil pessoas já teriam acessado o cadastro enganoso. No Facebook, posts semelhantes foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Governo Federal iniciou o cadastramento do Auxílio Cidadão que dá uma ajuda mensal no valor de R$ 200 para trabalhadores autônomos e pessoas de baixa renda para ajudar a combater CORONAVÍRUS. Confira se você tem direito ao benefício...

Não é verdade que o governo federal disponibilizou um cadastro para interessados em receber ajuda de custo de R$ 200 em razão da pandemia do novo coronavírus. Mensagens que circulam no WhatsApp e no Facebook com essa promessa conduzem o usuário a sites suspeitos que podem roubar dados pessoais. O benefício tampouco existe, como afirmaram o Palácio do Planalto e os ministérios da Cidadania e da Economia.

Segundo o Ministério da Cidadania, o que há é “a previsão de um suporte de R$ 200 por pessoa, por três meses, para auxiliar trabalhadores informais, desempregados e microempreendedores individuais (MEIs) que integrem famílias de baixa renda”. Porém, ainda não se sabe como será feito o pagamento, pois, segundo a pasta, “o instrumento legal para isso é um projeto de lei, que depende de aprovação do Congresso Nacional”. A medida foi anunciada pelo ministro Paulo Guedes (Economia) na semana passada.

O Ministério da Economia também desmentiu o cadastramento do suposto “auxílio-cidadão” e alertou usuários que os links podem conduzir a sites que roubam dados pessoais.

Fuja de golpes. O link que vinha sendo compartilhado no WhatApp (auxilio-corona.info) saiu do ar, mas os desmentidos oficiais indicam que se tratava de uma fraude semelhante à do Bolsa Família que Aos Fatos checou: promessa de um benefício inexistente serve como isca para gerar cliques ou roubar dados pessoais.

Uma maneira de evitar cair nesse tipo de golpe é nunca clicar em endereços estranhos que você recebe via WhatsApp, principalmente de mensagens encaminhadas, das quais não se sabe a procedência. Vale lembrar que links oficiais do governo federal possuem o final “gov.br”, e não “.com” ou “.info”.

Se, por acaso, você acessar um desses endereços, não clique em nada e muito menos compartilhe essas publicações. Links suspeitos podem te redirecionar a anúncios indesejados ou até instalar programas maliciosos no seu computador ou celular. Veja aqui mais dicas para não cair em golpes nas redes sociais.

Referências:

1. PSafe
2. Planalto
3. Ministério da Cidadania
4. UOL
5. Ministério da Economia
6. Aos Fatos (Fontes 1 e 2)


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.