Aos Fatos

Foto de suspeito da morte de Marielle usando camisa de Lula é montagem

Por Luiz Fernando Menezes

14 de março de 2019, 14h18


É uma montagem a foto em que Elcio Queiroz, ex-PM suspeito de ter participado do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e seu motorista, Anderson Gomes, veste uma camiseta do ex-presidente Lula. Na imagem original, Queiroz usa uma camiseta cinza.

A peça de desinformação foi compartilhada por perfis pessoais no Facebook e por páginas como Brasil Acima de Tudo, acumulando até o momento mais de mil compartilhamentos. As publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).

A foto editada também aparece em correntes no WhatsApp e foi denunciada ao Aos Fatos por dezenas de leitores no aplicativo de mensagens (veja como participar).


FALSO

Esse é o assassino da Marielle! Que linda camisa! Isso a mídia nojenta não mostra. Imagine se fosse uma camiseta do Bolsonaro!!! Estaria em todos os jornais.

Uma foto editada de Élcio Vieira de Queiroz, um dos ex-PMs presos na última terça-feira (14) suspeitos de envolvimento no assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, está sendo compartilhada nas redes sociais para tentar relacioná-lo ao PT. A imagem verdadeira era a foto do perfil do Facebook de Queiroz, que foi deletado logo após sua prisão. A foto original, no entanto, aparece em reportagens do jornal A Tarde e da Revista Fórum.

Na postagem verdadeira, Queiroz veste uma camiseta cinza, sem nenhuma ligação com o PT ou qualquer outro partido. É possível verificar, na foto editada, a estampa da camiseta verdadeira por baixo do vermelho e manchas cinzas na gola e próximas à mão do ex-PM.

O único vínculo partidário de Queiroz revelado até o momento é a filiação ao DEM do Rio de Janeiro desde 2011. Diante da suspeita de envolvimento no assassinato da vereadora, a direção nacional do partido decidiu expulsar e cancelar a filiação partidária do policial.

Elcio Queiroz, segundo as investigações da Polícia Civil e do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), era o motorista do carro que foi usado para perseguir e matar Marielle e Anderson Gomes. Ronnie Lessa, outro ex-PM, é suspeito de ter sido o autor dos disparos.