Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Foto de 2015 viraliza como se fosse de protesto recente contra ministros do STF

Por Amanda Ribeiro

30 de setembro de 2019, 15h51


A foto de uma manifestação em 2015 a favor da intervenção militar tem circulado nas redes sociais como se retratasse um protesto realizado na última quarta-feira (25) pela criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Nos dois atos, que ocorreram em Brasília, houve confrontos entre os manifestantes e a polícia.

Além de trazer a imagem descontextualizada, a peça de desinformação (veja aqui) engana ao afirmar que a pauta do protesto de quarta incluía o fechamento do STF e uma nova ditadura militar. Na verdade, além da CPI, a manifestação fazia uma defesa da Operação Lava Jato.

A foto fora de contexto e a informação falsa sobre a pauta do protesto foram publicadas originalmente pelo site Jornal Voz de Araxá. No Facebook, a publicação já acumula ao menos 11.800 compartilhamentos até a tarde desta segunda-feira (30). A postagem e todos os conteúdos relacionados a ela foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Manifestação convocada pelo movimento “Vem Pra Rua” e bolsominions anti–intelectuais que defendem que a terra não é redonda e sim quadrada, pediram O FECHAMENTO DO STF E DO CONGRESSO NACIONAL E UMA NOVA DITADURA MILITAR. O show de horrores dessas bestas quadradas foi nesta quarta-feira (25), dissipada com uma intervenção da Polícia Militar do Distrito Federal que atirou bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes E DESCEU O CACETE NO LOMBO DELES.

Não retrata um protesto contra os ministros do STF realizado em Brasília na última quarta-feira (25) uma foto que mostra policiais militares usando spray de pimenta contra manifestantes vestidos de verde e amarelo. Na verdade, a imagem foi registrada por Pedro Ladeira, da Folhapress, durante uma manifestação que pedia a intervenção militar em 2015, também em Brasília. Na ocasião, um grupo tentou furar o bloqueio estabelecido pela Polícia Militar em torno do prédio do Congresso.

As pautas do ato da última quarta também não giraram em torno do fechamento do STF e de pedidos pela volta da ditadura militar, como afirma a peça de desinformação. Convocado por movimentos civis e apoiado por alguns parlamentares, o protesto defendia a Operação Lava Jato e a instalação da CPI da Lava Toga no Congresso para investigar possíveis excessos dos ministros do STF, além de pedir o impeachment dos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Alexandre de Moraes.

A manifestação, no entanto, também acabou em conflito. Segundo a Polícia Militar, houve um confronto entre o grupo e outros manifestantes que estavam na frente do STF pedindo pela libertação do ex-presidente Lula. Depois, ao tentarem avançar sobre as grades que cercam a área externa da corte, os manifestantes foram contidos com bombas de gás lacrimogêneo.

Na quarta-feira, os ministros do STF começaram a analisar uma tese de que réus delatores devem apresentar suas alegações finais — última etapa do processo — antes dos delatados. Na prática, esse argumento pode levar à anulação de diversas condenações da Operação Lava Jato. Na quinta, o placar do julgamento estava em 7 a 3 pela validade da tese.

Referências:

1. Estadão
2. Poder 360
3. Veja