Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Editado, vídeo viraliza como se Lula tivesse dito que PT é organização criminosa

Por Amanda Ribeiro

31 de outubro de 2019, 18h38


O vídeo de uma entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Rádio Teófilo Otoni AM em 25 de outubro de 2017 têm circulado nas redes sociais totalmente editado, de modo a manipular as declarações do petista. A edição faz costuras nas falas que levam a crer que Lula disse que o PT é uma organização criminosa e que a sua sucessora, Dilma Rousseff (PT), é “cretina” e “mentirosa”.

A montagem (veja aqui) começou a circular no YouTube em janeiro do ano passado. Agora, voltou a ganhar fôlego no WhatsApp, onde foi enviada por leitores do Aos Fatos como sugestão de checagem (inscreva-se aqui). No Facebook, posts com a desinformação já reúnem ao menos 27 mil compartilhamentos e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).

Abaixo, mostramos a manipulação feita em cada uma das declarações.


FALSO

Então quando um presidente viaja, sabe, o país, viaja o Brasil, às vezes mente, às vezes diz, tá acontecendo e não tá acontecendo.

Esta declaração falsa é composta por dois trechos diferentes da entrevista. A primeira parte pode ser encontrada a partir dos 16’43’’ do vídeo. No momento, o ex-presidente afirma que: “(...) Quando um presidente, um governador, viaja, sabe, o país, viaja o Brasil, ele vai conhecendo coisas que não chegam aos ouvidos dele quando ele fica no palácio”.

O trecho seguinte da frase distorcida é dito logo em seguida (16’56’’). Ali, Lula afirma que o “puxa-saco não está a fim de falar de notícia ruim. Puxa-saco às vezes mente, às vezes diz: ‘tá acontecendo’, e não tá acontecendo”. Na ocasião, o petista explicava porque era necessário ver a realidade do país com os próprios olhos antes de tomar alguma decisão.


FALSO
Porque a Dilma era cretina, maldosa, mentirosa, safada. O problema é que nós temos complexo de vira-lata e não nos damos importância.

Na fala manipulada, Lula supostamente explicaria a razão das manifestações realizadas contra a também ex-presidente Dilma Rousseff. Nos trechos originais, no entanto, pode-se perceber que o político critica, na realidade, o movimento realizado para destituir a petista e impedir que o partido se mantivesse no poder por mais de quatro mandatos.

“Quando a Dilma se reelegeu, eles começaram a entrar em pânico, porque eles sabiam que eu voltaria depois. O medo deles era que o Lula voltasse. O PT já estava governando o Brasil há 16 anos. (...) Com a possibilidade de eu voltar a ser candidato a presidente seriam mais quatro, seriam 20. E sempre com a possibilidade de se reeleger, e seriam 24. E eles entraram em pânico. E fizeram essa guerra cretina, maldosa, mentirosa, safada contra a Dilma”, disse (19’06’’).

As palavras “porque a Dilma”, ditas no início da frase manipulada, foram retiradas de um trecho que também comenta a destituição da ex-presidente. “Transformaram a mentira em verdade no Congresso Nacional, a imprensa engoliu as mentiras, a Dilma foi cassada. Porque a Dilma era o ‘mal do Brasil’ e o PT ‘era o mal do Brasil’. E colocaram o Temer, e nós estamos vendo o que tá acontecendo no Brasil hoje”. Esta declaração é feita por volta de 20’20’’.

O trecho final da frase pode ser encontrado alguns minutos mais tarde (29’07’’). Ao comentar a impopularidade do então presidente Michel Temer (MDB), Lula diz: “Eu, sinceramente, acho que o Brasil não merece isso, o povo brasileiro não merece isso, porque nós somos muito grandes, gente. Nós somos muito importantes. O problema é que nós temos complexo de vira-lata e não nos damos importância”.


FALSO

As pessoas sabiam que o PT foi criado para ser uma organização criminosa, que eu era o chefe porque eu era o mais importante.

A terceira declaração enganosa supostamente dita pelo presidente é formada por dois trechos da entrevista original. No primeiro deles, Lula comentava a famosa apresentação de slides produzida pelo procurador Deltan Dallagnol em 2016 e que gerou uma ação por danos morais na Justiça.

Por volta de 34’20’’, o petista diz: “Eu só queria dizer o seguinte. Aquele power point que aquele tal de Dellagnol (sic) apresentou uns dois anos atrás [inaudível] que o PT foi criado para ser uma organização criminosa (...)”.Ainda comentando a apresentação do procurador, Lula afirma que a teoria conspiratória de Dallagnol diria, ainda, que "o Lula precisava ganhar as eleições porque iam desmontar a organização para roubar e que eu era o chefe porque era o mais importante (...)” (34’40’’).


FALSO

Eles foram na minha casa, invadiram a minha casa, revistaram a minha casa, tiraram tampo do fogão, abriram televisão, levantaram colchão e encontraram R$ 20 bilhões.

No original, a primeira parte da frase é referente ao mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Federal em março de 2016 em sua casa, na residência e na empresa dos filhos e no sítio de Atibaia (SP). No trecho (36’’), ele afirma que: “Eles foram na minha casa, invadiram a minha casa, revistaram a minha casa, tiraram o tampo do fogão, abriram a televisão, levantaram colchão, todo mundo com máquina fotográfica no peito. Não encontraram nada, mas não tiveram coragem de ir na televisão dizer isso”.

Já a segunda parte da declaração falsa foi extraída de um momento anterior da entrevista (25’10’’), em que Lula comenta algumas ações sociais realizadas por seu governo para diminuir a desigualdade social. “Quando você gera emprego, você gera salário. Quando você gera mais salário, você gera mais consumo. Quando você gera mais consumo, você gera mais emprego. É um círculo virtuoso da economia. (...) Por isso é o sucesso do aumento do salário mínimo, o sucesso do Bolsa Família, o sucesso do PAA, o sucesso do Luz para Todos. Você tem noção, de quanto nós investimos no Luz para Todos? R$ 20 bilhões”.


FALSO

Se eu voltar à presidência, pode esperar que eu vou inventar uma quantidade enorme de mentira, como se fosse uma coisa azeda, uma pessoa azeda, sabe, que se colocar na água dá um suco de limão.

A primeira parte desta declaração enganosa foi extraída de uma promessa de campanha do ex-presidente na ocasião (40’45’’). “Se eu voltar à presidência, pode esperar que eu vou fazer a democratização dos meios de comunicação”.

O segundo trecho é dito em um momento anterior (20’16’’), quando ele comenta a “guerra” realizada dentro e fora do Congresso para destituir Dilma Rousseff da Presidência.

“(...) Fizeram essa guerra, cretina, maldosa, mentirosa, safada contra a Dilma. Inventaram uma quantidade enorme de mentira. Transformaram a mentira em verdade no Congresso Nacional, a imprensa engoliu as mentiras, a Dilma foi cassada”.

A última parte da declaração pode ser encontrada ao fim da entrevista (45’10’’), quando o presidente pede que o povo não perca a esperança.

“Todo dia quando você for dormir, você tem que pensar: o que que eu fiz hoje por mim mesmo? Faz um balanço, como se fosse um diário. Pergunta para o travesseiro: o que que eu fiz hoje para melhorar, o que que eu fiz para a minha família? Eu tava feliz ou triste? Eu ofendi alguém, eu xinguei alguém? Levante de manhã e diga bom dia para o seu vizinho, diga boa tarde, senão não vale a pena viver. Você não pode ter uma vida amarga, como se fosse uma coisa azeda, uma pessoa azeda, sabe, que se colocar na água dá um suco de limão”.