Aos Fatos

É mentira que Haddad estuprou uma menina de 11 anos

Por Tai Nalon

27 de outubro de 2018, 22h55


São FALSAS as informações que constam de uma imagem de procedência desconhecida que circula no WhatsApp desde o início da noite deste sábado (27) e que afirma que o candidato à Presidência Fernando Haddad (PT) é acusado de estuprar uma menina de 11 anos de idade. Além de não haver qualquer investigação, processo ou denúncia contra o candidato nesse sentido, o conteúdo aponta como fonte reportagens do UOL e do Jornal Nacional que jamais existiram.

A peça de desinformação coloca a foto do candidato ao lado do registro fotográfico de uma criança cujo nome, diferentemente do que é informado na imagem, é Esther Marcos. Trata-se de uma atriz e cantora gospel que hoje tem 16 anos.

A checagem da imagem foi sugerida por leitores do Aos Fatos por meio de sua ferramenta de checagem por WhatsApp. Para sugerir uma verificação, envie uma mensagem para (21) 99956-5882.


FALSO

ACUSADO DE ESTUPRO. O candidato a presidente Fernando Haddad está sendo acusado de estuprar a pequena Vitória de 11 anos, desde ontem ele vem perdendo o apoio de várias pessoas. Fonte: UOL Notícias e Jornal Nacional

Não é verdade que Haddad é acusado de estuprar "a pequena Vitória de 11 anos" ou qualquer outra criança. A informação consta de uma imagem apócrifa que circula em grupos no WhatsApp na noite deste sábado (27), véspera do segundo turno das eleições presidenciais. Não há qualquer investigação, processo ou denúncia contra o candidato nesse sentido.

Para concorrer à Presidência, qualquer candidato tem de apresentar à Justiça Eleitoral uma série de documentos que demonstrem idoneidade pública. As certidões servem como prova de que nada consta contra o candidato. No caso de Haddad, este e este documento do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; este documento da Justiça Federal de Primeiro Grau de São Paulo; este documento do Tribunal Regional Federal da 3ª Região; e este documento do Tribunal Superior Eleitoral demonstram que não há pendências do candidato com a Justiça — muito menos que Haddad responde a qualquer acusação de estupro de menor.

A imagem com conteúdo falso também aponta como fonte reportagens do UOL e do Jornal Nacional, da TV Globo, que jamais existiram. Não existe qualquer registro jornalístico, desses veículos ou de qualquer outro veículo de imprensa brasileiro, que aponte para essa acusação.

A montagem também traz a foto de uma criança com nome falso. Ao usar a busca reversa de imagens do Google, Aos Fatos encontrou a foto original, que é, na verdade, da atriz e cantora gospel Esther Marcos. Ela ficou conhecida por estrear a novela infantil do SBT Carrossel. É possível ver a mesma fotografia de Esther Marcos no site Aniversário dos Famosos, junto com outros cliques da artista.

O registro original traz ainda uma marca d'água que atribui a autoria do registro à fotógrafa Thalita Tavares, cujo site é www.thalitatavares.com e está fora do ar.

A assessoria de imprensa de Fernando Haddad desmentiu a acusação e disse tratar-se de crime espalhar tal desinformação. "Uma mentira suja, triste, sórdida, baixa, absurda. Uma mentira grave, em suma", diz nota publicada no site oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Já a assessoria de imprensa da atriz afirmou que tomará medidas legais. “A AG Comunicação Integrada, assessoria de imprensa da cantora e atriz Esther Marcos, informa que a foto foi utilizada indevidamente e de forma errônea. Todas as medidas legais serão tomadas pelos pais da artista.”

* Essa checagem foi atualizada às 10h10 de 28 de outubro de 2018 para incluir o posicionamento da assessoria de imprensa de Esther Marcos.