Aos Fatos

Reprodução/Google Maps

É falso que Polícia Federal descobriu ilha de R$ 4 milhões da família de Lula

Por Bernardo Moura e Tai Nalon

12 de julho de 2018, 02h00


Não é verdade que a Polícia Federal descobriu uma "ilha de R$ 4 milhões da família Lula", como publicaram sites como The Folha e Jornal do País em postagens denunciada como potencialmente falsas por usuários do Facebook (entenda como funciona).

O conteúdo do site The Folha não tem data nem autoria, mas foi publicado na rede social pela página Sérgio Moro Brasil nesta última terça-feira (10) e já acumula mais de 500 compartilhamentos. O conteúdo do Jornal do País foi publicado pelas páginas Intervenção Militar no Brasil FFAA, Pensa Brasil e APOIO AO JUIZ SÉRGIO MORO E A OPERAÇÃO LAVA JATO e, até a publicação desta reportagem, já tinha mais de 12,5 mil compartilhamentos.

Trata-se de um boato reciclado. O post atribuiu as informações à jornalista Anna Ramalho, mas a nota publicada por ela em 1º de fevereiro de 2016 não afirma em qualquer momento que a Polícia Federal descobriu a ilha — muito menos que a propriedade seria do ex-presidente Lula ou de seus familiares.

A casa, que fica na Ilha dos Macacos, em Angra dos Reis, pertence a Jonas Leite Suassuna Filho, dono do Grupo Gol e sócio de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, na Gamecorp. O empresário também é um dos donos do sítio de Atibaia, no interior paulista, que é atribuído a Lula nas investigações da Lava Jato. Essa ligação entre o sócio de Lulinha e o dono do sítio de Atibaia está detalhada em reportagem do jornal O Estado de S.Paulo.

Aos Fatos também constatou que a foto que ilustra o post do The Folha não corresponde à casa de Suassuna em Angra dos Reis, mas a um imóvel na Ilha de Curupu, no Maranhão, de propriedade da família Sarney.

Confira abaixo, em detalhes, o que checamos.


FALSO

PF descobre ilha de R$ 4 milhões da família Lula

O conteúdo do The Folha foi classificado como FALSO por trazer, logo no título, informações que não estão no próprio texto e, tampouco, na fonte que é atribuída à postagem: a Polícia Federal não descobriu uma ilha no valor de R$ 4 milhões da família Lula. A informação é atribuída a uma nota do site da jornalista Anna Ramalho, publicada em 1º de fevereiro de 2016, que não traz informações de quaisquer investigações a respeito da titularidade de propriedade.

Citando “uma dupla de decoradores do maior bom gosto – famosíssima no eixo Rio-São Paulo”, Ramalho relata que custou entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões uma casa na Ilha dos Macacos, em Angra dos Reis, pertencente a Jonas Suassuna, dono da Editora Gol, e sócio de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente, na Gamecorp.

No texto, a jornalista afirma ainda que Lulinha “esteve várias vezes na ilha” e que uma das oito suítes da casa foi construída especialmente para Lula e Marisa Leticia (1950-2017), mas, ao fim, faz a ressalva: “se ele [Lula] foi ou não, os rapazes não sabem”.

Antes de reproduzir a íntegra do texto de Anna Ramalho, o The Folha levanta a suspeita: “triplex é coisa para simples mortais. O ‘chefe’, conforme revelou o próprio Ministério Público Federal, não pode ser tão somente o proprietário de um triplex desconfortável, coisa básica para quem criou um dos maiores sistemas de corrupção do Brasil”. No entanto, assim como a PF, o Ministério Público Federal não descobriu ou sequer investiga hoje ilha de propriedade de Lula.

Outro critério que pesou ao classificar este conteúdo como FALSO é a foto que ilustra a postagem do The Folha. Pelo Google Maps, Aos Fatos identificou que a imagem não é do imóvel de Jonas Suassuna na Ilha dos Macacos, em Angra dos Reis, mas de uma das casas atribuídas à família Sarney na Ilha do Curupu, no Maranhão. No ano passado, um parente do ex-presidente José Sarney pôs à venda um pedaço da ilha, como noticiou o jornal maranhense O Imparcial.

Veja, abaixo, a foto do post do The Folha e a imagem do Google Maps da ilha dos Sarney, respectivamente.

A publicação do site Jornal do País também traz uma imagem da mesma localidade para relacionar a propriedade ao ex-presidente, como mostra a reprodução abaixo. O título da notícia falsa em questão é "A bomba: Esqueça o triplex e o sítio. Vem ai, a ILHA da FAMÍLIA LULA", o que também é FALSO.

Laços de família. É fato, porém, que existem ligações entre Jonas Suassuna e a família Lula. Além de sócio de Lulinha na Gamecorp, o empresário é um dos donos do sítio Santa Bárbara, em Atibaia, cuja propriedade é atribuída ao ex-presidente nas investigações da Lava Jato — o que o ex-presidente nega.

Até fevereiro de 2016, de acordo com reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, Lulinha morava em um apartamento de propriedade do sócio em Moema, na zona sul de São Paulo. Antes, o filho de Lula residiu em imóvel no Jardins pago pelo Grupo Gol, de Suassuna.

Ainda segundo a reportagem do Estadão, o empresário mantém a casa na Ilha dos Macacos há seis anos e já recebeu por lá a visita do ex-presidente Lula e de Lulinha, mas os dois — que estavam em visita à Angra dos Reis — não teriam dormido no local.

Boato reciclado. O site Boatos.org já havia verificado que essa informação é FALSA em outros dois episódios semelhantes: um atribuído a investigações do Ministério Público Federal de maio de 2017 e outro em que atribuía à família Lula a propriedade da Ilha dos Reis, de Luciano Huck, também em Angra dos Reis.