Aos Fatos

É falso que militar preso por transportar cocaína em avião da FAB seja filiado ao PSL

Por Luiz Fernando Menezes

27 de junho de 2019, 16h16


Não é verdade que o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha suspeito de transportar 39 quilos de cocaína em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), é filiado ao PSL (veja aqui). O nome dele não consta na lista de filiados do partido e, por ser militar da ativa, também não poderia ser associado a uma legenda, segundo o artigo 142 da Constituição.

Posts que trazem essa informação falsa também afirmam que o segundo-sargento é pastor evangélico, mas não há evidências de que ele desempenhe tal função.

A desinformação foi publicada por perfis pessoais no Facebook e acumulam mais de 10 mil compartilhamentos até a tarde desta quinta (27). Todas as postagens com este conteúdo foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Sargento Manoel Silva Rodrigues da comitiva do bozo, preso pelo tráfico de drogas na Espanha, é pastor evangélico filiado ao PSL.

Circula pelas redes sociais a informação de que o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, preso por suspeita de tráfico de drogas na Espanha, seria filiado ao PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. No entanto, não há nenhum Manoel Silva Rodrigues na lista de filiados ao partido.

Vale lembrar que o artigo 142 da Constituição Federal proíbe que militares da ativa sejam filiados a partidos políticos. Para poder concorrer a uma eleição, um militar deve se afastar temporariamente de suas funções.

Por fim, em busca em notícias sobre o caso, Aos Fatos não encontrou nenhuma informação de que o segundo-sargento seja também pastor evangélico, como afirma a publicação.

É verdade, no entanto, que Rodrigues publicou, em suas redes sociais, uma foto vestindo uma camiseta amarela e fazendo sinais que imitam uma arma de fogo, símbolo que ficou conhecido como marca de apoio a Jair Bolsonaro.

Também nesta quinta-feira (27), Aos Fatos desmentiu outra publicação que circula pelas redes sociais que afirma que Rodrigues seria filiado ao PT.

O caso. O segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues foi preso, na última terça-feira (25), no aeroporto de Sevilha, na Espanha, por supostamente traficar 39 quilos de cocaína divididos em 37 pacotes dentro de sua mala. O militar fazia parte da tripulação de um avião da FAB que levava a equipe avançada de transporte da comitiva do presidente, que participará da cúpula de líderes do G20 na próxima sexta-feira (28), no Japão.

Segundo o governo, em nota enviada aos jornais, “o militar não trabalha na Presidência da República e não estaria na comitiva presidencial”. Bolsonaro também se pronunciou sobre o caso em seu Twitter:

Referências:

1. Brasil.Io
2. Constituição Federal
3. Aos Fatos
4. Folha de S.Paulo
5. O Globo