Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

É falso que governo Bolsonaro asfaltou o km 110 da Transamazônica

Por Amanda Ribeiro

27 de janeiro de 2020, 15h21


Não é verdade que o governo Bolsonaro pavimentou o km 110 da rodovia BR-230, a Transamazônica, no Pará, como afirma um vídeo que circula nas redes sociais (veja aqui). O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), responsável pela obra, informou que o trecho mostrado no vídeo foi asfaltado “anos atrás”.

Compartilhado no Facebook, o conteúdo enganoso acumulava ao menos 30 mil compartilhamentos na tarde desta quinta-feira (23). Os posts foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (entenda como funciona).


FALSO

Aqui é o km 110 da Transamazônica. Aqui foi aterrado, ó. Isso aqui quando chovia, meu amigo, nem Dodge Ram subia isso aqui, ó. Na época do PT (…) Olha na época do Bolsonaro agora, ó.

Não foi asfaltado durante o governo Bolsonaro o km 110 da rodovia Transamazônica, diferente do que afirma um homem em um vídeo que circula nas redes sociais. Na gravação, o homem agradece ao presidente e comenta as dificuldades de trânsito que havia na região em administrações anteriores. O trecho em questão foi concluído “anos antes” da atual gestão, segundo informou, sem detalhar, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), órgão responsável por obras em estradas federais.

Segundo o Dnit, o governo Bolsonaro asfaltou, ao longo de 2019, o trecho entre o km 0 e o km 12,1 da BR 230/PA, na divisa entre o Pará e o Tocantins. Em breve, afirma o órgão, será inaugurado ainda um novo trecho de 13,66 quilômetros, também concluído em 2019, perto da tribo Parakanã, no Pará. A Transamazônica tem extensão total de 4.223 quilômetros.

Em 2010, no governo Lula (PT), o Dnit anunciou a abertura de uma licitação para recuperar 727 quilômetros da rodovia. Dividido em dois lotes, o edital 9 previa a pavimentação dos trechos entre as cidades de Rio Araguaia (km 0) e Rio Cajazeiras (km 194) e de Rio Cajazeiras (km 194) a Rio Aratau (km 390). Portanto, as obras no Km 110 citado no vídeo já estavam previstas naquela época.

Em uma apresentação sobre as obras de pavimentação da rodovia em maio de 2015, o governo federal, então sob Dilma Rousseff (PT), anunciou que o asfaltamento do trecho entre os kms 12 e 134,9 já tinha sido concluído. Isso indica que a pavimentação do quilômetro mencionado no vídeo pode ter sido concluída cinco anos antes.

Versão. Além da postagem verificada por Aos Fatos, outra versão do vídeo também circulou nas redes. As imagens, que trazem a marca do deputado estadual Anderson Moraes (PSL-RJ), agregam ao relato do caminhoneiro uma sequência que mostraria o estado da rodovia durante os governos petistas. Ali, veículos deslizam em uma pista tomada pela lama e um motociclista e sua passageira chegam a cair no chão.

A gravação, no entanto, não mostra o km 110 da Transamazônica. A região é a Ladeira da Onça, em Brasil Novo, também no Pará. As imagens dos veículos deslizando foram gravadas em 2017 e transmitidas no Bom Dia Pará.

Esta desinformação também foi checada pela Agência Lupa e pelo Estadão Verifica.

Referências:

1. Dnit (Fontes 1 e 2)
2. Câmara dos Deputados