Aos Fatos

É falso que Ciro Gomes disse que apoia Bolsonaro e que esquerda ‘atrasa o país’

Por Luiz Fernando Menezes

31 de maio de 2019, 17h33


Não é verdade que Ciro Gomes, candidato do PDT à Presidência derrotado nas últimas eleições, tenha dito que a esquerda e o Centrão querem atrasar o país e que ele passou a “estar com Bolsonaro”. Além de a assessoria de Ciro negar que ele tenha feito tal declaração, Aos Fatos também não encontrou nenhuma frase semelhante proferida por ele.

A peça de desinformação foi publicada por perfis pessoais e compartilhada mais de 2.500 vezes até a tarde desta sexta-feira (31). Todas as postagens foram marcadas por Aos Fatos com o selo FALSO na ferramenta de verificação disponibilizada pela rede social (entenda como funciona).


FALSO

Ciro Gomes choca o Brasil: ‘Reconheço que a esquerda e o centrão querem atrasar este país. A partir de hoje estou com Bolsonaro’.

A frase acima nunca foi dita por Ciro Gomes (PDT), segundo a sua assessoria, que, em nota enviada a Aos Fatos, afirmou que as “as aspas são falsas” e que “Ciro é absolutamente crítico aos valores que o governo Bolsonaro representa”.

Aos Fatos, em buscas por sites noticiosos e publicações nos perfis das redes sociais do candidato derrotado, não encontrou declaração semelhante.

É possível encontrar críticas recentes de Ciro Gomes ao governo atual. Durante entrevista ao MyNews, ele disse que Bolsonaro tem um ódio anti-intelectual porque “ele é curto. A capacidade de raciocínio abstrato dele, ele é quase um burro, quase um jumento, um cara imbecil mesmo. E aí, ele tem ódio dos letrados, tem horror a isso”. Em abril, durante palestra na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Ciro classificou os 100 primeiros dias de governo como “muito ruins” e disse que Bolsonaro “é um despreparado absoluto, usando palavras moderadas”.

O boato passou a circular nas redes após a notícia de que Ciro discutiu com a deputada Maria do Rosário (PT-RS) durante um congresso na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) realizado na última terça-feira (28). Durante sua fala, o pedetista se queixou de ter recebido críticas da esquerda após dizer que Lula tinha sido condenado: “Eu não falei mal do Lula, porra. Falei que ele está condenado em segunda instância e não vou mudar o discurso porque quem não vê a realidade é louco, é pirado”.