Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

É falso que 3.500 italianos desembarcaram em Búzios após decreto de quarentena em país europeu

Por Luiz Fernando Menezes

13 de março de 2020, 11h18


Não é verdade que 3.500 italianos tenham desembarcado esta semana em Búzios (RJ) de um navio vindo do país europeu em quarentena, como afirmam publicações que circulam nas redes sociais (veja aqui). A foto que tem sido compartilhada com a peça de desinformação é do cruzeiro Costa Fascinosa, e a empresa responsável pela embarcação informou que todos os seus passageiros no Brasil são da América do Sul. O navio saiu da Itália no dia 17 de novembro de 2019, passou por França e Espanha e está na costa brasileira desde o dia 2 de dezembro, dois meses antes de a Itália confirmar o seu primeiro caso de coronavírus.

A peça de desinformação foi publicada por páginas no Facebook e perfis pessoais, acumulando mais de 1.500 compartilhamentos até a tarde desta quinta-feira (12). Todas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (entenda como funciona).


FALSO

NAVIO DE GÊNOVA ATRACOU EM BÚZIOS e 3.500 italianos, etc. desceram ontem tranquilamente e circularam em nossa cidade. A ganância e irresponsabilidade da Prefeitura de Búzios para cobrar de cada passageiro 20,00 x 3.500 pessoas (talvez alguns encubados), enquanto toda a Itália está em quarentena.

Uma foto do cruzeiro Costa Fascinosa supostamente registrada em Búzios (RJ) tem sido compartilhada nas redes sociais por publicações que afirmam que 3.500 italianos desembarcaram na cidade, no litoral do Rio de Janeiro, vindos do país europeu que decretou quarentena no dia 9 de março devido ao avanço do coronavírus. O cruzeiro, no entanto, está no costa brasileira desde dezembro e todos os seus passageiros são da América do Sul, como informou a empresa responsável pela embarcação.

No guia da temporada da embarcação, é possível ver que o navio saiu da Itália no dia 17 de novembro e passou pela França e pela Espanha antes de chegar ao Brasil no dia 2 de dezembro. O primeiro caso de coronavírus registrado na Itália foi no dia 23 de janeiro, na França no dia 22 de janeiro e na Espanha em 31 de janeiro. A embarcação chegou a Búzios no dia 9 de março –a parada já estava prevista desde o ano passado, segundo o documento da prefeitura da cidade com as escalas previstas de transatlânticos.

Em nota enviada ao Aos fatos, a assessoria da Costa Crociere, empresa responsável pela embarcação, afirma que os cruzeiros do feitos pelo Costa Fascinosa no Brasil desde o início de dezembro têm “hóspedes 100% da América do Sul”.

A empresa também emitiu um comunicado no dia 10 de março no qual diz que “decidiu negar o embarque a qualquer hóspede, visitante ou membro da tripulação de qualquer nacionalidade que nos 14 dias anteriores ao embarque tenha viajado de, para ou pela Itália”. A empresa afirma, ainda, que “em 27 de fevereiro também foram introduzidas restrições quanto ao embarque de hóspedes, visitantes e membros da tripulação de qualquer nacionalidade que, nos últimos 14 dias, tenham viajado de ou para o Japão e Taiwan e que tenham tido febre, tosse ou dificuldades respiratórias”.

A foto que acompanha a publicação de fato mostra o navio Costa Fascinosa, como pode ser visto no letreiro impresso na ponta da embarcação (foto abaixo). O cruzeiro também é semelhante ao que aparece em outras fotos do navio. Aos Fatos tentou verificar a origem da imagem por busca reversa, mas não encontrou nenhum registro de que ela tenha sido publicada fora do contexto da desinformação.

Referências:

1. UOL
2. Corriere.it
3. Franceinfo
4. El País
5. Costa Cruzeiros
6. Prefeitura de Búzios


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.