Aos Fatos

É falsa capa da Veja em que Joaquim Barbosa pede para não votarem no PT

Por Bárbara Libório

28 de outubro de 2018, 10h05


Voltou a circular nas redes sociais a imagem de uma capa da revista semanal Veja, da editora Abril, que mostra o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e uma declaração em que ele supostamente pede para que a população não vote no PT. A capa e a declaração, no entanto, são FALSAS. Não há registros de que essa capa tenha sido publicada, assim como de que Joaquim Barbosa tenha dito isso. Além disso, há indícios de manipulação de imagem. A informação foi verificada por Aos Fatos e pela Agência Lupa.

No Facebook, a imagem tem sido postada por páginas e perfis pessoais desde o início de outubro e já teve mais de 8,8 mil compartilhamentos até a manhã deste domingo (28). O conteúdo foi denunciado por usuários do Facebook e classificadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).

Confira, abaixo, o que checamos.


FALSO

Capa da Veja mostra Joaquim Barbosa pedindo para que a população não vote no PT.

A primeira versão da capa falsa da Veja circulou ainda em 2014, com uma foto do ex-ministro e a frase “Se a população quer me homenagear, basta não votar no PT”. Na ocasião, o portal Boatos.org desmentiu a montagem. O primeiro indício de que a imagem foi montada é o tamanho do logotipo da editora Abril, que aparece bem maior do que o padrão das capas da revista. O tamanho do texto e a fonte utilizada, e o fato de haver apenas uma matéria em destaque também fogem do padrão da publicação. Além disso, nenhuma das edições publicadas pela Veja em julho de 2014, de quando data a montagem, trazia a imagem na capa.

Joaquim Barbosa, relator da Ação Penal 470 no STF, o Mensalão, já fez críticas ao PT. No ano passado, por exemplo, ao Estadão, ele afirmou não saber como PMDB, PSDB e PT “têm coragem de lançar candidatos”. Mas não não há nenhum registro de que ele tenha feito a declaração que consta na capa montada.

O ex-ministro, que chegou a ser cotado como um forte candidato à presidência da República, mas desistiu de se candidatar em maio, voltou aos holofotes após, no último sábado (27), declarar seu voto ao candidato Fernando Haddad, do PT. Até então, ele não havia manifestado apoio a nenhum candidato. Ontem, no entanto, ele afirmou que avaliou os aspectos positivos e os negativos dos dois candidatos e disse que “pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo”.

Neste sábado e domingo, a equipe do Aos Fatos se uniu a outras cinco agências de checagens de notícias no Brasil para verificar as mensagens de conteúdo suspeito nesta reta final das eleições. A ideia de juntar forças é para ganhar mais agilidade e aumentar o alcance das checagens. A parceria reúne o Fato ou Fake, Projeto Comprova, Lupa, Boatos.org e e-Farsas. Este conteúdo foi checado originalmente pela Agência Lupa.