Aos Fatos

Diretor da OEA não identificou fraude nas urnas eletrônicas

Por Alexandre Aragão

27 de setembro de 2018, 16h33


São falsas as capas que estão circulando no WhatsApp e que imitam as revistas Veja, Época e Exame a fim de enganar que o diretor de Cooperação e Observação Eleitoral da OEA (Organização dos Estados Americanos), Gerardo de Icaza, identificou uma fraude orquestrada pelo PT para adulterar o resultado das urnas eletrônicas.

Na verdade, Icaza veio ao Brasil como parte da missão de observadores da OEA e deu declaração no sentido oposto: “Conseguimos usar e ver a urna em todo seu funcionamento e diria que não temos, neste momento, preocupações sobre a segurança da urna. Desde 2002, em todo o território brasileiro já se utiliza a urna eletrônica e nunca houve fraude comprovada”, afirmou à Folha de S.Paulo. A própria OEA publicou um desmentido no Twitter nesta quarta-feira (26).

As capas falsas foram enviadas por leitores do Aos Fatos via WhatsApp como uma sugestão de checagem (saiba mais). Para participar, adicione o número (21) 99956-5882 na sua lista de contatos e envie uma mensagem pra gente com o seu nome.

A versão falsa da revista Veja também foi denunciada por usuários do Facebook em um post feito por perfil pessoal, que foi marcado como FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).

Confira abaixo, em detalhes, o que Aos Fatos checou.


FALSO

Diretor da OEA assume fraude para beneficiar o PT

Na quarta-feira (26), o perfil oficial da OEA (Organização dos Estados Americanos no Twitter publicou reproduções das supostas capas de Veja, Época e Exame e esclareceu que eram falsas. “Concedemos duas entrevistas sobre a Missão Eleitoral OEA no Brasil”, escreveu o perfil. A primeira entrevista foi publicada no domingo (23), na Folha de S.Paulo. A segunda saiu na terça-feira (25), no jornal O Estado de S. Paulo.

Em ambas as entrevistas, o mexicano Gerardo de Icaza, diretor de Cooperação e Observação Eleitoral da OEA, diz o oposto do que as capas de revista falsas dão a entender. “Não temos preocupação com segurança das urnas nesse momento”, ele disse na entrevista que saiu no jornal O Estado de S. Paulo. Na Folha de S.Paulo, o título é: “Não há motivo para desconfiar da urna eletrônica, diz especialista da OEA”.

No caso da capa falsa da revista Época, outra prova de que trata-se de uma montagem é que o logotipo deixou de ser usado pela publicação no início deste ano. Compare abaixo as capas falsas e reais de Época e Veja.

A informação falsa sobre uma possível fraude nas urnas eletrônicas se junta a outras que circularam nas últimas semanas, como mostrou Aos Fatos. Um texto no Jornal da Cidade Online, por exemplo, tentou sustentar a informação falsa de que o TSE entregou códigos das urnas para a Venezuela.

Outro texto, publicado no site Notícias Brasil Online, dizia que hackers haviam invadido as urnas eletrônicas e, mesmo assim, o TSE insistia que os aparelhos são seguros — essa informação também é falsa.