Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Com apoio do Google, Aos Fatos vai desenvolver monitor de desinformação

11 de novembro de 2019, 13h10


Com o apoio da Google News Initiative, Aos Fatos vai lançar em 2020 o projeto Radar Aos Fatos. Trata-se de uma ferramenta de monitoramento do ecossistema de desinformação brasileiro que, aliada à ciência de dados e à metodologia de checagem do Aos Fatos, trará diagnósticos precisos sobre campanhas coordenadas e conteúdos enganosos nas redes.

"Há mais de um ano Aos Fatos acredita que o futuro da checagem de fatos está na investigação aprofundada das redes de desinformação que movem campanhas organizadas para ganhos políticos. Com uma ferramenta como o Radar Aos Fatos, será possível escalar nossas investigações e ajudar ONGs, empresas e universidades a entender como se coordenam os fluxos de desinformação nas redes", diz Tai Nalon, diretora do Aos Fatos e idealizadora do projeto.

"O Desafio de Inovação é uma grande oportunidade para que jornalistas possam ter um espaço para discutir a evolução dos modelos de negócios e a criação de produtos que façam sentido para sua audiência. É também um momento em que aprendemos muito sobre como o Google pode colaborar com as redações para construir um futuro próspero para o jornalismo digital", diz o Google em comunicado assinado pelo coordenador do Google News Lab no Brasil, Marco Túlio Pires.

Aos Fatos é um dos vencedores do desafio de inovação do Google, que também contemplou outras 30 empresas jornalísticas da América Latina com um total de R$ 16,5 milhões para desenvolver projetos diversos. Veja, abaixo, o comunicado completo do Google, divulgado pela empresa nesta segunda-feira (11).


Acelerar a inovação no jornalismo é um dos pilares da Google News Initiative. Não faltam ideias e equipes fantásticas para executá-las. Recebemos mais de 300 inscrições no Desafio de Inovação da Google News Initiative na América Latina, vindas de todo o espectro jornalístico da região: de jornais centenários a nativos digitais recém criados. E é com grande alegria que anunciamos os 30 vencedores da edição de 2019, com um valor total de R$ 16,5 milhões de reais para o financiamento dos projetos. O Brasil é o país com maior número de organizações contempladas: 12. O anúncio dos vencedores também será feito durante o Digital Media Latam 2019, evento organizado pela WAN-IFRA, a Associação Mundial de Editores de Notícias, no Rio de Janeiro entre os dias 11 e 13 de novembro.

Na busca por modelos que possam sustentar o jornalismo de qualidade do século 21, com novos produtos que tirem proveito das possibilidades que a internet proporciona, recebemos propostas que vão desde uma "refinaria de ideias" para transformar histórias jornalísticas em séries de plataformas digitais, passando pela utilização de inteligência artificial para a segmentação de conteúdo, até a utilização de dados abertos e aprendizado de máquina para escalar a cobertura jornalística.

O Desafio de Inovação é uma grande oportunidade para que jornalistas possam ter um espaço para discutir a evolução dos modelos de negócios e a criação de produtos que façam sentido para sua audiência. É também um momento em que aprendemos muito sobre como o Google pode colaborar colaborar com as redações para construir um futuro próspero para o jornalismo digital.

Os participantes brasileiros vão inovar em diversas frentes. Uma delas é a utilização de dados e inteligência artificial para abrir novas fronteiras de conteúdo. AzMina, Jota, Congresso em Foco e Abraji vão usar dados abertos governamentais na construção de novos produtos, cada um com um enfoque diferente. Aos Fatos e Jornal do Commercio vão explorar, cada um, abordagens distintas para automatizar o processo de verificação de fatos. A Piauí vai desenvolver tecnologia para minerar seu acervo em busca das histórias com melhor chance de virar séries em plataformas digitais de vídeo.

Estadão e O Globo vão explorar novas formas de engajamento, na personalização de conteúdo e com a participação de jovens, como forma de aumentar suas bases de assinantes. O Grupo Bandeirantes vai desenvolver uma ferramenta para acelerar o fluxo de trabalho de vídeo em redações que lidam com esse tipo de conteúdo.

Temos também grandes trabalhos colaborativos. Um grupo de 10 organizações (Agência Lupa, Agência Pública, Colabora, Congresso em Foco, Énois, Marco Zero Conteúdo, Nova Escola, O Eco, Ponte Jornalismo e Repórter Brasil) vai criar um novo produto jornalístico em vídeo para atender às gerações mais jovens. E a Associação Desenrola (Desenrola e Não me Enrola, Alma Preta, Historiorama, Preto Império e Periferia em Movimento) vai experimentar uma nova forma de mídia híbrida -- online e offline -- capaz de distribuir conteúdo e publicidade em ambientes de baixa tecnologia e com grande movimento de pessoas.

Veja a lista completa de vencedores e acompanhe novidades sobre a próxima edição do Desafio de Inovação em nosso site.