Aos Fatos

Seja um apoiador

Checamos

Leia as últimas declarações checadas pela equipe do Aos Fatos

Mais

Explore todos os nossos conteúdos e checagens

Asfaltamento da BR-163 pelo Exército não começou no governo Bolsonaro

Por Luiz Fernando Menezes

22 de fevereiro de 2019, 17h53


As obras de pavimentação tocadas pelo Exército na BR-163, rodovia que liga o Mato Grosso ao Pará, não foram iniciadas por decisão do governo Bolsonaro, como afirmam publicações que circulam nas redes sociais (veja aqui, aqui e aqui). O asfaltamento da via pelos militares começou em agosto de 2017, ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB).

Tampouco é verdade que a rodovia beneficiada seria a Transamazônica, como sustentam as publicações, que ainda trazem fotos que não foram tiradas na pavimentação da BR-163, mas em antigos canteiros de obras do Exército no Maranhão e no Rio São Francisco, na região Nordeste.

As peças de desinformação foram denunciadas ao Aos Fatos por leitores no WhatsApp (veja como participar) e usuários do Facebook, onde foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona). Somente o post enganoso da página Presidente Bolsonaro já reunia mais de 35 mil compartilhamentos até a tarde desta sexta-feira (22).


FALSO

Depois de 50 anos, finalmente a BR 163, mais conhecida por TRANSAMAZÔNICA, sendo asfaltada. É o governo BOLSONARO em ação… O Exército Brasileiro está na BR-163, no Pará, para iniciar a pavimentação da rodovia, após 30 anos de promessas de todos os governos que passaram por este país.

Obras paradas há mais de 8 anos já se encontram em fase de conclusão em apenas 1 mês e meio de governo Bolsonaro.

BR 163 Pará - Antes. BR 163 Pará - Agora. Se você não divulgar o que o Exército está fazendo, a grande mídia não divulgará pra você.

O Exército, de fato, assumiu as obras da BR-163, mas em 2017, quando Jair Bolsonaro ainda nem havia sido oficializado como candidato à Presidência da República.

Em agosto de 2017, no governo de Michel Temer (MDB), o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa (PR-AL), assinou um termo de transferência de R$ 128,5 milhões para o Exército tocar a pavimentação de 100 km da rodovia que liga o Mato Grosso ao Pará.

Em outubro de 2018, 654 km dos 710 km de toda a rodovia já tinham sido pavimentados, de acordo com uma atualização das obras que foi publicada pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes). Na época, o Exército já havia iniciado o asfaltamento do trecho sob sua responsabilidade, tendo pavimentado três dos 51 km restantes no início de 2018 e com planos de avançar mais 15 km até o fim do ano passado.

Procurado pelo Aos Fatos em busca de atualizações sobre o andamento da obra, o Exército não havia respondido até a publicação desta checagem. No início do ano, o novo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que a conclusão do asfaltamento da BR-163 é uma das prioridades da pasta para 2019.

A estrada é economicamente importante porque liga o centro produtor de grãos do Brasil aos portos da região Norte. A CNI (Confederação Nacional da Indústria) estimou em 2013 que a conclusão do asfaltamento da BR-163 permitiria uma economia de R$ 1,4 bilhão em custos de transporte.

Transamazônica. Além da informação falsa sobre o início das obras, as publicações nas redes sociais também erram ao apontar a BR-163 como se fosse a rodovia Transamazônica, que é, na verdade, a BR-230.

As fotos que ilustram os posts tampouco condizem com a realidade. Em busca reversa, Aos Fatos identificou que as imagens mostram outras obras, como a transposição do Rio São Francisco em 2012 e pavimentação de uma estrada no Maranhão em 2016.

Na comparação abaixo, é possível verificar as fotos de outras obras que foram utilizadas pela peça de desinformação (esquerda) e compará-las com uma que, de fato, mostra o asfaltamento da BR-163 (direita).

As peças de desinformação também foram desmentidas por checagens dos sites Boatos.org, e-Farsas e Estadão Verifica.