Aos Fatos

André Esteves não é o dono da revista Veja

Por Luiz Fernando Menezes

9 de julho de 2019, 15h42


É falsa a informação de que o empresário André Esteves, sócio do banco BTG Pactual, seria dono da revista Veja, como afirmam posts nas redes sociais (veja aqui). O Grupo Abril, que edita a publicação semanal, pertence ao advogado e empresário Fábio Carvalho desde dezembro de 2018, quando foi vendido pela família Civita.

Para comprar a editora, Carvalho se comprometeu a fazer um aporte de R$ 70 milhões, que foram emprestados pelo BTG Pactual. Posteriormente, a Enforce, empresa da instituição financeira que atua na recuperação de créditos, assumiu a dívida de R$ 1,6 bilhão que a Abril tinha com outros bancos e tornou-se sua maior credora. Porém, o BTG Pactual e seus sócios, como Esteves, não têm participação acionária ou editorial no Grupo Abril.

No Facebook, publicações com a desinformação já acumulavam mais de 30 mil compartilhamentos até a tarde desta terça-feira (9). Todas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (veja como funciona).


FALSO

Tá aí o dono da revista VEJA, André Esteves, preso pela operação Lava Jato.

Atualmente, quem comanda o Grupo Abril, responsável pela revista Veja, é o advogado e empresário Fábio Carvalho, não André Esteves. Carvalho adquiriu 100% da participação societária do grupo em dezembro de 2018, assumindo a dívida de R$ 1,6 bilhão da família Civita.

O BTG Pactual, que tem hoje como CEO Roberto Sallouti, é responsável por ter financiado o aporte de Carvalho na Abril, no valor de R$ 70 milhões. Além disso, a Enforce, empresa de recuperação de créditos controlada pelo BTG Pactual, comprou a dívida do Grupo Abril com outros bancos e se tornou a maior credora da editora.

O acordo entre Carvalho e o BTG Pactual incluiria também a passagem do controle da revista Exame para o banco, mas não da Veja, que continuaria com o advogado, segundo informou o jornal Valor Econômico. O negócio ainda não foi concluído.

Apesar da participação em operações financeiras da Abril, o BTG Pactual nega que a instituição ou qualquer um de seus sócios, como André Esteves, tenham relação societária ou editorial com a empresa, como afirmou em nota enviada ao Aos Fatos.

O Grupo Abril se posicionou da mesma maneira em nota enviada à reportagem: "As teorias conspiratórias que circularam nas redes sociais atribuindo a propriedade deVeja ao Banco BTG Pactual ou ao Sr. André Esteves são absolutamente falsas", escreveu. Ainda segundo a assessoria do Grupo Abril, "Fabio Carvalho adquiriu 100% das ações do Grupo Abril, tornando-se seu único acionista — e, portanto, o único proprietário de suas publicações, incluindo Veja".

André Esteves não é mais CEO do BTG Pactual em razão da única informação verdadeira que consta nas publicações analisadas: ele foi preso pela Polícia Federal sob suspeita de tentar obstruir a operação Lava Jato, em 2015, e deixou o controle do banco.

Esteves foi acusado pela Procuradoria Geral da República de ter prometido financiar uma mesada à família de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, para evitar uma delação premiada. Ele ficou preso por 20 dias, até obter permissão para cumprir pena em prisão domiciliar. Em julho de 2018, Esteves foi absolvido pelo juiz da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, Ricardo Leite.

O ex-CEO do BTG Pactual foi ainda alvo de inquérito por suposta participação no “quadrilhão do MDB”, instaurado em dezembro de 2017. A investigação acabou sendo arquivada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em dezembro de 2018.

Referências:

1. Veja (Fontes 1 e 2)
2. Buzzfeed Brasil
3. Estadão
4. Poder 360
5. Valor Econômico
7. Folha de S.Paulo
8. G1 (Fontes 1 e 2)
9. IstoÉ Dinheiro


Esta checagem foi atualizada às 12h33 do dia 10 de julho de 2019 para acrescentar a nota do Grupo Abril.