Aos Fatos

Agressão cometida por ex-vereador do DEM é falsamente atribuída a José Rainha

Por Alexandre Aragão

17 de setembro de 2018, 15h55


Um tweet publicado neste domingo (16) acusa o ativista José Rainha, ex-líder do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), de uma agressão que, na verdade, foi cometida pelo ex-vereador de Pontes e Lacerda (MT), Lourivaldo Rodrigues de Moraes (DEM), conhecido como Kirrarrinha, em 2010. Acompanhado de um vídeo, o texto do post afirma que Rainha “bateu na repórter e a cena não saiu em nenhum jornal, rádio ou canal de TV” e que “esta é a democracia e a liberdade de imprensa que o PT defende”.

O vídeo junto ao post, porém, não traz qualquer menção a José Rainha e apenas exibe trechos da reportagem da TV Centro Oeste, afiliada do SBT, que foi veiculada em 2010. Nas imagens, Kirrarrinha dá um tapa no rosto da repórter Márcia Pache. O então vereador foi indiciado por agressão e lesão corporal, informa reportagem do G1 também publicada na época. A falsa associação de José Rainha ao episódio circula em blogs e nas redes sociais ao menos desde 2012.

Confira abaixo, em detalhes, o que checamos.


FALSO

Vereador José Rainha, do PT. Bateu na repórter e a cena não saiu em nenhum jornal, rádio ou canal de TV.

Um tweet publicado ontem (16) atribui a agressão feita pelo então vereador Lourivaldo Rodrigues de Moraes (DEM), o Kirrarrinha, a José Rainha, ex-líder do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) que saiu do movimento em 2007 e, desde então, atua na FLN (Frente Nacional de Lutas no Campo e na Cidade). O texto também diz que ele é vereador do PT, o que não é verdade.

O vídeo publicado no tweet, porém, não traz qualquer menção à José Rainha e apenas exibe trechos da reportagem da TV Centro Oeste, afiliada do SBT, que foi veiculada em 2010. Nas imagens, Kirrarrinha, vereador da cidade de Pontes e Lacerda, no Mato Grosso, dá um tapa no rosto da repórter Márcia Pache. O então parlamentar foi indiciado por agressão e lesão corporal, informa reportagem do G1 também publicada na época.

O registro mais antigo da informação falsa é um post de um blog chamado Digitalizando.Net, cujo texto é muito semelhante ao tweet compartilhado nesta semana, publicado em 2012. Este conteúdo foi marcado por Aos Fatos como FALSO na ferramenta de verificação do Facebook (saiba mais). De tempos em tempos, ele volta à tona em novas publicações, como mostra o Boatos.org.

Em 2011, Kirrarrinha foi condenado pela agressão a Márcia Pache. Na decisão, o juiz Gerardo Humberto Alves Silva Junior, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso, diz que o político agrediu Márcia “pelo simples fato de a vítima tentar exercer a sua profissão de jornalista, o que é absolutamente inadmissível”.

Kirrarrinha agrediu a jornalista nas dependências do Cisc (Centro Integrado de Segurança e Cidadania), da Polícia Civil, em junho de 2010. Ele estava no local porque havia sido indiciado por outro crime, de denunciação caluniosa. A repórter foi questioná-lo a respeito quando ele desferiu o tapa.